adélia danielli

Poeta ADÉLIA DANIELLI

tenho taquicardia
com muito barulho
o corpo inteiro treme
ao falar em público

desaprendo
a andar
se encarada mas
apresento-me
a estranhos
se me sinto
provocada

sou a Daniela
do Edifício Master
nas estreitas
calçadas
ouvindo Creep
na caminhada

“sou eu mesmo
a charada sincopada
que ninguém da roda
decifra nos serões
da província”

mas
você
repare

se danço
liberta
ao seu lado
é porque
mantenho
meus olhos
fechados

e isso é
um poema
cabe tudo
a confissão
e a mentira.

(Adélia Danielli)

Comentários

There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − onze =

ao topo