alex nascimento, por alex régis

Poeta ALEX NASCIMENTO: Feliz 2059

Feliz 2059

Quando haver era verbo aqui havia

Um vulto que chamavam de cidade

Um Éden, fauna, flora e vaidade.

Chorava o riso e da tristeza ria.

Felizmente o Atlântico sabia

Que o vazio não tem posteridade

E guardou submersa essa beldade

Num tsunami de filantropia.

A vida inteira vendeu mal por bem

E comprou sem pagar o bem por mal.

Recebeu justa paga a hipocrisia

Cujo nome secreto era Natal:

A Ilha do Careca foi um dia

Um morro de saudade, sangue e sal.

(Alex Nascimento)


FOTO: Crédito Alex Régis

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 1 =

ao topo