POETA DA SEMANA: Ada Lima

Ada Lima Ferreira de Sousa nasceu em 11 de julho de 1984, em Areia Branca/RN, e mora em Natal/RN desde 2000. Formada em Jornalismo e em Letras, é professora da área de Práticas de Leitura e Escrita na Escola de Ciências e Tecnologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Publicou dois livros de poemas pela editora Flor do Sal: Menina Gauche (2008) e Águas (2011), e escreve de vez em quando no blog www.escritosdeada.blogspot.com.

************************************

No dia em que descobri a gênese
dos diamantes
adormeci perguntando-me

se as almas dos homens
seriam tão belas quanto
as das pedras.

************************************

Ainda trago nas costas
as cicatrizes
das asas que me foram postas

não há invenção mais cruel do que os altares.

************************************

Lembro da água descendo das bicas
cascatas sobre as calçadas
pés desfazendo poças
vovó trazendo o xampu
– chuva faz bem pro cabelo!

como era doce a vida
eu não conhecia a palavra
tormenta.

************************************

O pânico que me escorre das mãos
não é outro
senão
o de ter que ancorar navios
no vazio.

***********************************

Agora
que tudo é silêncio

adormeço
ouvindo o barulho das ondas

o mar é
dentro de mim.

Comments

There are 3 comments for this article
  1. José Saddock 8 de Julho de 2016 9:26

    Ada Lima é uma Poeta – ponto.

  2. Anonima Mente 8 de Julho de 2016 15:36

    Um rosto de criança que abriga uma alma milenar… Amo sem reservas.

  3. Edjane 9 de Julho de 2016 9:24

    A qualidade da poesia de Ada é a mesma do seu pai, Adriano de Sousa. Outro poeta mor do RN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP