Por que tanto ódio?

“Em um odioso panfleto repleto de erros e atravessado por rumores, a ser publicado em 21 de abril, pela Editora Grasset e intitulado O crepúsculo de um ídolo. A fabulação freudiana, Michel Onfray, que não é historiador e ignora todos os trabalhos de Freud e da psicanálise produzidos nos últimos quarenta anos por historiadores de profissão (dezenas de escritos no mundo todo, sendo que os mais importantes foram traduzidos para o francês), se apresenta, no entanto, como o primeiro biógrafo de Freud capaz de decifrar lendas douradas há décadas proscritas”.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + 14 =

ao topo