Poticanto a perigo

O produtor Nelson Rebouças, do excelente projeto musical Poticanto – Um Canto 100% Potiguar, reclama da dificuldade de repasse de verba e ameaça cancelar o projeto em dezembro, quando teríamos Tânia Alves interpretando Hianto de Almeida e a música de Petrônio Aguiar na voz de Carlos Zens. “Ficamos cabisbaixos com tanta burocracia ou má vontade”, disse. Essa novela a coluna já conhece. A lembrar o Seis e Meia…

* Nota publicada na coluna impressa do DN

Comentário: Nelson e o Poticanto merecem todas as glórias. É dos bons projetos culturais do Estado, não só de Natal nem só da música. São mais de 30 edições inéditas. Tudo gravado. É dos maiores acervos da música potiguar. Um registro histórico importantíssimo que, tivesse maior sensibilidade e menor burocracia, seria melhor aproveitado. Nelson há muito luta pelo lançamento de coletâneas e gravação de DVD com o material. E ainda tem que engolir a dificuldade da verba para a realização das edições rotineiras do projeto.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo