Portugal Telecom anuncia semifinalistas

“Quatro escritores portugueses estão nomeados para o Prémio Portugal Telecom de Literatura em Língua Portuguesa: José Saramago (“Caim”), António Lobo Antunes (com duas obras:”O meu nome é legião” e “Que cavalos são aqueles que fazem sombra no mar?”), Mário Cláudio (“Boa noite, Senhor Soares”) e Maria Teresa Horta – foto (“Poemas do Brasil”).

Os quatro fazem parte da lista de semifinalistas do prémio, que foi apresentada hoje, no Real Gabinete de Leitura, no Rio de Janeiro.

Da lista fazem ainda parte os angolanos Ondjaki (“Avó dezenove e o segredo do soviético”) e José Eduardo Agualusa (“Barroco tropical”) e o moçambicano Mia Couto ( “Antes de nascer o mundo”, que em Portugal foi editado com o nome de “Jesusalém”).

Os brasileiros Rubem Fonseca (“O seminarista”), João Ubaldo Ribeiro (“O albatroz azul”), Dalton Trevisan (“Violetas e pavões”), Luis Fernando Veríssimo (“Os espiões”), Milton Hatoum (“A cidade ilhada”), Chico Buarque (“Leite derramado”), Luiz Ruffato (“Estive em Lisboa e lembrei de você”), Bernardo Carvalho (“O filho da mãe”), Mario Sabino (“A boca da verdade”), Michel Laub (“O gato diz adeus”) e Rodrigo Lacerda (“Outra vida”), Reinaldo Moares (“Pornopopéia”), Carlito Azevedo (“Monodrama”) e Edney Silvestre (“Se eu fechar os olhos agora”) são alguns dos seleccionados.

Um júri composto por Alcides Villaça, Allison Marcos Leão, Antonio Carlos Secchin, Antonio Torres, Beatriz Resende, Cristovão Tezza, Jerusa Pires Ferreira, José Castello, Lorival Holanda, Regina Zilberman, Sérgio Sá e pelos curadores do prémio (Benjamin Abdala Jr., Leyla Perrone-Moisés, Manuel da Costa Pinto e Selma Caetano) irá decidir quais serão os dez finalistas.

Os nomes dos finalistas serão divulgados em Agosto e o júri final elege a 8 de Novembro os três livros vencedores.

O Prémio Portugal Telecom de Literatura em Língua Portuguesa contempla três vencedores. O primeiro receberá 100 mil reais (45.700 euros), o segundo 35 mil reais (15.900 euros) e o terceiro 15 mil (6.800 euros). O vencedor do ano passado foi Nuno Ramos, com o romance “Ó”. (Público)

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + três =

ao topo