Pra não dizer que não falei de amor

Por Carolina Sbaile

Já faz uns dias que eu bati na mesa, assim como um caminhoneiro bêbado que acaba de ganhar um jogo de truco, e gritei divóóórciooooo!

Ele olhou pra mim, eu olhei pra ele. E nós ficamos lá, né? Dois idiotas. Dei aquele grito libertador de She-Ra, mas a verdade é não fiz porra nenhuma desde então – porque eu sou pobre e ainda preciso pensar em uma maneira de tirar o máximo de dinheiro que conseguir dessa relação, sem que nenhum de nós precise se prostituir.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo