Prêmio cultural

Vendo os homenageados com a 5º edição do Troféu Cultura, realizado este ano com a parceria da Fundação José Augusto, fiquei encucado. Entrega de prêmios sempre gera discórdia de opiniões. A minha parte já do maestro da noite, Toinho Silveira. Definitivamente há de existir alguém mais apropriado e correlato com o tema. Pior foi a entrega do prêmio à prefeitura de Goianinha por apoiar a cultura. Alguém me salve e enumere três grandes projetos patrocinados pelo dito prefeito. Outra grande injustiça é deixar nomes importantíssimos de nossa arte plástica e homenagear César Revoredo, que nada representa para o segmento. Zaíra Caldas seria um bom nome. Ivo, de Ceará-Mirim, seria outro. Adiante, alguns premiados merecidos e manjados, como o flautista Carlos Zens e as empresas Cosern e Petrobras pelo apoio à cultura. Seu Cornélio tem sido mais homenageado nos últimos dois anos do que em seus 100 de vida. Aplaudo a lembrança da banda Rosa de Pedra; do empresário Celso Evangelista, proprietário do Maturi; e Castelo Casado. No todo, achei que valeu.

Acredito que música, literatura e esporte são ansiolíticos dos mais eficazes; que está na ralé, nos esquisitos e incompletos a faceta mais interessante da humanidade. [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP