Pro dia nascer poesia de Moacy Cirne

ITANS

o
açude,
menina,
reflete sua morna horizontalidade
em águas sem fim
alimentadas nos invernos
inesperados dos templos estrelãs
na
direção
de
natal
posto avançado do sertão
ante-sala da cidade,
açude com suas piranhas e seus pirárus
nas águas sementeiras
de janeiro a dezembro

águas que lembram
o vento xique-xique da saudade

(Moacy Cirne)

Acredito que música, literatura e esporte são ansiolíticos dos mais eficazes; que está na ralé, nos esquisitos e incompletos a faceta mais interessante da humanidade. [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP