Programa Arca das Letras já atendeu 52 mil famílias da zona rural potiguar

13847174
Acredito demais na força do livro e da educação pela leitura. As fundações de cultura daqui trabalham muito pouco esse aspecto. As secretarias de Educação, menos ainda. Pois vejam que exemplo bacana a Secretaria de Estado de Assuntos Fundiários e Apoio à Reforma Agrária (Seara) tem feito com o projeto Arca das Letras, criado em 2003 com o objetivo de incentivar a leitura em assentamentos e comunidades da agricultura familiar, além de facilitar o acesso ao livro.

O Rio Grande do Norte é o estado com maior número de Arcas no Brasil. Já foram implantadas 671 arcas, em 114 municípios potiguares, com 90 mil livros distribuídos (dos quais 70 mil já foram lidos pelos 117.800 leitores cadastrados pelos 1.069 agentes de leitura capacitados pela Seara) e beneficiando 52 mil famílias da zona rural. E esta semana é a vez das comunidades rurais dos municípios de São Paulo do Potengi e Barcelona, que estão sendo visitadas por técnicos da Seara.

Se cada secretaria criasse programas ou convênios com respectivos ministérios voltados à leitura, acredito numa mudança substancial da Educação e, consequentemente, da qualidade de vida do cidadão potiguar. O livro transforma. Acho que muito mais do que o ensino na sala de aula – via de regra ministrado em condições precárias, com professores desestimulados e sem capacitação. O livro não só transforma, como transporta o leitor de sua realidade triste, para um mundinho mais ameno.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 − dois =

ao topo