Programação diversificada da Copa Cultural movimenta Pinacoteca nesta quinta

Nesta quinta-feira, 5, às 19h, a Pinacoteca Potiguar inaugura as exposições ‘Sertão Potiguar’, de Wagner Di Oliveira, ‘Cajus para todo lado’, de Vatenor, ‘E Natal Ganhou a Guerra’, com fotografias e objetos da coleção de Augusto Maranhão sobre 2ª Guerra, Arte da Copa, coletiva de artistas mexicanos e japoneses, Da arte fantástica ao surrealismo, com peças de H.R Giger, Weber e Boulanger, além da projeção do filme Plano B, de Getsemane Silva.

A exposição Sertão Encantado do artista plástico assuense Wagner Di Oliveira, primeiro lugar na categoria pintura do III Salão Nordeste de Arte Popular Chico Santeiro (2013), marca seus 10 anos de carreira. Através de recriações inspiradas nos contos de fadas, o autor mostra ao público a sua visão do Peter Pan, A Bela Adormecida, o Pequeno Príncipe, A Bela e a Fera, Aladim, Pinóquio, entre outros personagens, que ganham uma versão nordestina. Resultado de seis meses de trabalho e pesquisa, a mostra tem trabalhos em óleo sobre tela, além de acrílica e pastel.

americanos_tripulacoesEm outro salão da Pinacoteca Potiguar, será aberta a exposição E Natal Ganhou a Guerra, com curadoria de Frederico Nicolau, da Fundação Rampa, que reuniu farto material iconográfico original, em sua grande maioria inédita, mostra de fardas e outros elementos também originais do período, todos pertencentes ao colecionador Augusto Maranhão. Contando ainda com restos de um avião Ventura dos US Navy, retirados do fundo do mar da costa potiguar. Esta exposição conta um pouco da história que faz parte de um momento ímpar da cidade de Natal.

Pela primeira vez, os visitantes da Pinacoteca Potiguar terão a oportunidade de conhecer o trabalho do artista surrealista suíço H.R. Giger, falecido em maio deste ano, que ficou conhecido no mundo inteiro após criar os desenhos e artes das criaturas do filme Alien (EUA-1979), dirigido por Ridley Scott. Sob a curadoria do diretor do museu, Mathieu Duvignaud, a exposição ‘Da arte fantástica ao surrealismo’ é composta por litogravuras e outros materiais que mostram como foi realizado o trabalho para o filme. Além da obra de Giger, os espectadores poderão conferir a arte fantástica e surrealista de Weber e Boulanger.

E na área externa da Pina, às 19h, será exibido o documentário Plano B (2013), de Getsemane Silva, que segue as pistas do curta-metragem ‘Brasília – Contradições de uma Cidade Nova’, de Joaquim Pedro de Andrade, que teve sua exibição proibida, após a estréia em 1967, por revelar os subúrbios pobres de Brasília, no efusivo período de sua inauguração. Exibido no 46º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, foi premiado com o troféu da Câmara Legislativa de Melhor Filme Brasiliense e de Melhor Montagem pelo júri oficial.

O público poderá conferir também, nesta quinta-feira, às 21h, a performance Pensando Bem, do artista austríaco Reinhard Schell. O trabalho a ser exposto foi inspirado na obra O Pensador, de Auguste Rodin. O performer transporta a obra aos tempos atuais, precisamente à Copa do Mundo de 2014. A figura, dessa vez, feminina, encontra-se sentada em uma bola de futebol, e tem um livro nas mãos.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo