Projetos culturais adiados

Domingos cinzentos. Projetos como o Domingo na Praça, Som da Mata e Domingo Melhor, todos previstos para voltarem a ativa neste semestre, continuam na geladeira.

A produtora do Domingo na Praça, Cida Campello, emitiu nota avisando do cancelamento da estreia marcada para este domingo. A causa foi a estimativa de chuva para o período.

Como o DNP acontece em cada último domingo do mês, haverá nova tentativa em julho. Para quem esperou dois anos, um mês é pouco e a volta será triunfal, tenho certeza. O DNP é, na minha opinião, o projeto cultural mais interessante deste chão-jerimum.

O Som do Mata esbarra na burocracia e na troca de gestão na direção do Idema – patrocinador do projeto. Há poucas semanas houve uma edição especial só para abrir o apetite. O produtor Marcos Sá também estima para as próximas semanas a volta definitiva.

Quanto ao Domingo Melhor, não sei o motivo. Seria o primeiro destes a começar, com previsão para maio, no mesmo local de origem: o Bosque das Mangueiras, em Lagoa Nova. O patrocínio é da Fecomercio.

Escrevi uma matéria para o DN antecipando a volta desses três projetos para este semestre. Mas, assim como a revista Preá, da Fundação José Gugu e também prevista para maio, a burocracia emperra tudo e o segundo semestre será a próxima estimativa.

Acredito que música, literatura e esporte são ansiolíticos dos mais eficazes; que está na ralé, nos esquisitos e incompletos a faceta mais interessante da humanidade. [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP