PS sobre elite

Fernando:

Esqueci de falar que não desprezo os tesouros que a elite acumulou. Lamento que estejam entesourados, fora do alcance da maioria – inclusive a Música dita Erudita. Em meu mundo ideal, esses tesouros estarão ao alcance de todos. Sempre repito que ver Velásquez, Picasso e Brancusi, dentre outros, são direitos humanos inalienáveis. Se a elite os trancafiou em coleções particulares ou – menos grave – em museus poucos acessíveis, cabe-nos garantir o acesso a tais tesouros. Salas de concerto e bibliotecas eruditíssimas fazem parte desse mundo.

A elite mora em casas bonitas (projetas por arquitetos de bom nível), toma vinhos excelentes, usa roupas quase sempre bonitas, faz viagens frequentemente muito interessantes, possui originais de Matisse ou Tarsila do Amaral (foto de obra)em casa. Tudo isso é ÓTIMO. Apenas gostaria que fosse luxo para todos – como o tratamento que a tetraplégica rica da novela merece, mas aqueles tesouros artísticos são ainda mais valiosos.

Abraços:

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

ao topo