Querido amigo Zanoni (carta que nunca te enviei)

Por Ednar Andrade

Pensando… (Sento-me no trono da necessidade real ); Executando a necessidade física e pensando… Que bom, que bom seria se o homem de pé Evacuasse da vida as coisas sem sentido, As coisas que o deixam de joelho (uma vida) E solto um riso, um riso mudo… Que só escuta meu próprio ouvido. Demoro um pouco aqui pensando: O homem, na sua maioria, prefere ser evacuado (…) E limpado a ser limpo. Limpo de preconceitos ou sinônimos do termo, etc, etc, etc. Eu? Bem eu, mando pra p… Num jato todas as m… da vida. Prefiro ser limpo; nunca ser limpado. E aí, saio do trono, puxo a descarga: chuá. Pensando? Hum, bem, pense. Eu, tomo um banho e saio rindo, não é? Seria mais fácil, pense, é!

PS. Caro amigo Tácito, este texto é datado de 08.05.1984. E por falar em saudade, onde anda Zanoni que a gente não vê?

Comentários

Há 11 comentários para esta postagem
  1. Ednar Andrade 10 de abril de 2013 21:53

    Vai em paz,amigo!

    Ironia: não foram as garrafas,amigo.

    A moto…

    Estamos tristes,estamos com o coração de luto.Mas as lembranças serão sempre alegres………….

    A existência não bebe.

    (Zanoni Tadeu)

  2. maria maria 26 de janeiro de 2012 11:58

    E ZANONI, SO CONHEÇO DOIS, VOCE, E RAUL ZANONI, TEM MUITAS POUCOS PESSOAS, COM ESTA MAGIA. E PREVILEGIO DE POUCOS

  3. zanoni campos magalhaes 6 de julho de 2010 8:00

    gostaria de fundar um clube de pessoas com o nome zanoni, não sòmente pela raridade, mas pela magia que o nome envolve.

  4. Ednar Andrade 31 de maio de 2010 22:15

    Isso ilustre amigo, de macacão, sem cueca… Rsrs… Os bichos soltos, assim declarava… Liberdade até dentro das calças… Poesia na cabeça, sonho no coração. Nunca conheci um louco tão são: este é Zanoni. Beijos querido João, muitas poesias para os nossos dias e quem sabe para as noites, com ou sem chuva.

  5. João da Mata 28 de maio de 2010 9:03

    Era o CCEN. Eu um jovem Físico dividia uma sala com o japones Takagi e Zanoni estava sempre por lá. Acho que era bolsista . Um jovem menino que depois virou filósofo/ guru seguido por nove entre dez musas amigas de Natal .

    bela sina.

    Sucesso meu amigo

  6. Tânia Costa 28 de maio de 2010 8:33

    Oi Ednar,
    Eu fui a responsável por este encontro virtual. Como também trabalho no IFRN, ao ver sua carta para Zanoni (post), consegui o fone dele e liguei indicando-lhe que acessasse o SP. Abraços,

  7. Ednar Andrade 27 de maio de 2010 22:55

    Feliz, feliz, feliz!!! Zanoni, estou aqui acerca de 30 dias, talvez um pouco mais, talvez um pouco menos, não tenho certeza. Certeza tenho de que quando olho para Tácito, mesmo virtualmente, lembro-me de nós “eu, Tácito, tu, Geider” e tantas outras pessoas que não consigo citar agora, éramos todos cheios de sonhos… Tanta literatura, tanto John Lennon. E tu me comparavas com Capitu por causa das trancinhas… Rsrs… Verdade é que: embora o tempo, como louco, correu, mas não nos deixou para trás. Lembro-me sim de ti, de Tácito, de todos nós, da dureza que era a vida amigo… Rsrs… Mas, aquilo lá tinha um sabor tão especial… Hoje sei, éramos, ainda, sem notar, quase crianças. Num tempo em que acreditar em Tancredo era surrealismo…. Rsrs… Mexendo, remexendo a caixa, os livros, os cadernos amarelados, onde passaram a ser meus arquivos virtuais, sempre tive vontade de postar esta cartinha que te fiz e que, tenho certeza, até te fiz lê-la, mas o tempo se encarrega de fazermos qual crianças, esquecermos alguns detalhes, que não sãosórdidos, apenas amarelados. Combinamos assim então: o tempo, que tudo muda, a muitos distancia, não conseguiu apagar lembranças tão autênticas. Confesso, jamais imaginei que estavas tão perto de nós, observe, pois, o comentário de nosso querio Tácito, quando disse que não sabia de ti. Vagas notícias, talvez, e eu, nenhuma. Bendita seja a net que nos une num abraço tão virtual. Aqui gostaria de deixar um contato, que seria o cel., mas acho antiético. Sendo assim, deixo que então, uma pista, um rastro, um siga-me, pode ser o endereço: até para lembrar o velho jornal (DOIS PONTOS)… Rsrs… Lembras (DOIS PONTOS)? Então: randeandrade@hotmail.com, peut être? Aguardo, cheia de saudades.

  8. zanoni 27 de maio de 2010 16:26

    Aqui estou eu, querida ednar e prezado Tácito,. Investí alguns anos fugindo das garrafas e desviando dos bares – eventualmente tambem dos bebedores. Troquei a literatura e poesia por histórias e filosofias da ciência. Só li´praticamente isso nos ultimos dez anos. passei a só andar de moto, trilha morro e asfalto. (ainda uma forma de fugir das garrafas. Recentemente juntei a física, a filosofia e a ciência e fiz uma tese de doutorado. Esse blog é massa. descobri aqui uns filmes de Clarice Lispector muito interessantes. Gostei da Carta Ednar, é dos tempos do LA MERDE. vIVE LA MERDE!!!

  9. Ednar Andrade 26 de maio de 2010 23:30

    Tácito, uma partidinha de ping-pong, vai bem: perdi a senha, solicitei outra que não veio… Rsrs…

    • Tácito Costa 26 de maio de 2010 23:45

      Entendo. Por favor, tente de novo e se não der certo me avise que tomarei providências.

  10. Tácito Costa 26 de maio de 2010 23:23

    Ednar, perdi o contato com Zanoni. Nos últimos anos avistei-o pouquíssimas vezes. Sei que ele continua dando aulas no IFERN. Uma grande figura humana, dessas que marcam e lembramos com prazer.
    PS. Uma dica: envie os seus posts usando o cadastro e senha (vi que você está cadastrada). Parabéns pelos textos.
    abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo