Realizadores potiguares emplacam filme em 2 mostras internacionais

Entre trancos, barrancos e abismos, o audiovisual potiguar encontra caminhos para aparecer no cenário nacional. O documentário “O impreciso mar que nos move”, sobre o cinema independente, foi selecionado para Mostra Competitiva do Festival Luz de Cinema Latino, que começa nesta terça-feira e segue até sábado. O filme também foi selecionado para Mostra Competitiva do FIC – Festival Internacional de Cinema de Luanda, que irá acontecer em novembro deste ano, em Angola. Infos do FIC, AQUI.

O documentário será visto e debatido no Sul e Sudeste entre os dias 23 a 30 de outubro. Dois realizadores do documentário (Dênia Cruz Sckaff e Alexandre Santos) irão participar do Festival Luz de Cinema representando o grupo, em Curitiba. Depois os realizadores seguem viagem para São Paulo e Rio de Janeiro à convite da PUC-SP e da Escola de Cinema Darcy Ribeiro, para eventos nas escolas que terão a exibição do filme seguido de debate sobre Cinema independente.

CINEMA INDEPENDENTE
“O impreciso mar que nos move” foi produzido durante a participação realizadores potiguares no Off Plus Camera 2013, na cidade de Cracovia/Polônia. Foram dez dias de imersão no cenário do cinema independente produzido por vários países. Aproveitando esse momento, o grupo buscou depoimentos de quem faz cinema independente em outro países, com o objetivo de trocar experiências e conhecer mais sobre a forma de fazer cinema fora da indústria, com poucos recursos, independente no sentido autoral. O documentário traz dez falas de realizadores de países como Inglaterra, Estados Unidos, Polônia, e Correia do Sul.

A direção do documentário foi uma condução coletiva realizada pelo grupo De Maré Filmes, formado por Alexandre Santos, Dênia Cruz, Fernanda Gurgel e Rômulo Sckaff. Grupo composto por profissionais com formação em comunicação, cinema e telecomunicação, que nasceu na produção do curta “Maré alta” (vencedor do Festival Internacional de Baia Formosa 2012), e continuou na idealização deste documentário, entrevistaram os cineastas independentes deixando o acaso e a metalinguagem moldarem a reflexão sobre as dificuldades em fazer um filme de baixo-orçamento, abordando também o futuro do cinema no mundo.

Trailer: http://vimeo.com/102765043

CRÉDITOS:
Direção: Alexandre Santos, Dênia Cruz Sckaff, Fernanda Pires e Rômulo Sckaff; Roteiro e Montagem: Fernanda Pires;
Produção: Dênia Cruz Sckaff;
Imagens: Alexandre Santos, Fernanda Pires e Rômulo Sckaff;
Entrevistas e Assistentes de produção: Élmano Ricarte e Fernanda Pires;
Making off: Rômulo Sckaff;
Trilha sonora: Grupo Rosa de Pedra – Músicas: Na rolé e Só avoando.

Acredito que música, literatura e esporte são ansiolíticos dos mais eficazes; que está na ralé, nos esquisitos e incompletos a faceta mais interessante da humanidade. [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP