Reforma política urgente

Por Luiz Penha

Ao olhar o leque de candidaturas e alianças políticas construídas para as eleições de 2010, fica difícil para qualquer cidadão que seja formador de opinião, entender as costuras feitas pelas mais diversas agremiações partidárias, imagina para o cidadão comum que vai simplesmente, no dia 03 de outubro, expressar a sua vontade política, através das urnas.

Já não basta a infinidade de candidatos “famosos” que se apresentaram para o pleito desse ano, conforme retrata a mídia nacional:

No Esporte: Acelino Popó Freitas (PRB-BA)-deputado estadual; Maguila – foto (PTN-SP)-deputado federal; Marcelinho Carioca (PSB-SP)-deputado federal; Romário (PSB-RJ)-deputado federal; Vampeta (PTB-SP)-deputado federal; Fabiano (PMDB-RS)-deputado estadual; Danrlei (PTB-RS)-deputado federal.

Na Música: Gaúcho da Fronteira (PTB-RS)-deputado estadual; Kiko (DEM-SP)-KLB, deputado federal; Leandro (DEM-SP)-KLB, deputado estadual. Netinho (PCdoB-SP) – Cantor do grupo Negritude, candidato ao senado; Reginaldo Rossi (PDT-PE)-deputado estadual; Renner (PP-GO)-dupla Rick&Renner, candidato ao senado; Sérgio Reis, Cantor e Ator-deputado federal; Tati Quebra Barraco (PTC-RJ)-Funkeira-deputada federal.

Na Televisão: Ronaldo Esper (PTC-SP) – estilista-deputado federal; Pedro Manso (PRB-RJ)-Humorista, deputado estadual; Dedé Santana (PSC-PR) – Humorista-deputado estadual; Tiririca (PR-SP)-Humorista-deputado federal; Batoré (PP-SP) – Humorista-deputado federal.

No caso específico do Rio Grande do Norte, é candidato a senador com uma posição a nível nacional, caso do senador Garibaldi Filho – PMDB/RN, e outra a nível estadual; é candidato a deputado estadual e presidente municipal da agremiação sargento Regina – PDT/RN, rasgando elogios ao líder da oposição, José Agripino.

E o caso mais recente é a criação de um comitê, por iniciativa do partido Partido Social Liberal – PSL e Partido Trabalhista Nacional – PTN, que visa reunir aliados da candidatura Dilma Rousseff e Rosalba Ciarlini no Rio Grande do Norte, segundo matéria de jornal local, do dia 08 de setembro de 2010.

Entendo que a representação política é ou deveria ser feita para expressar os pontos de vista ideológicos e políticos de um candidato, e não como barganha ou agradecimento por favorecimento pessoal prestado por esse ou aquele parlamentar.

Nada contra as opiniões pessoais de candidatos e eleitores, mas se fizermos uma análise lúcida do ponto de vista político-ideológico, é urgente que seja feita a reforma política e que haja uma legislação eleitoral mais rígida, especificamente para o período de campanhas.

Ou então teremos que optar entre a conhecida frase do escritor Nelson Rodrigues, que dizia: “Toda unanimidade é burra” ou o trecho do musical infantil “ OsSaltimbancos/1977, produzido por Chico Buarque de Holanda: …Todos juntos somos fortes/Somos flecha e somos arco/Todos nós no mesmo barco/Não há nada pra temer… Preservada a devida contextualização da poesia, para não entrarmos, definitivamente, no reino da mediocridade.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − dezenove =

ao topo