Relembranças de Ivaíta

Estou devendo uma crônica sobre Relembranças há tempos. Não que a autora, Ivaíta Souza, tenha me pedido para fazê-lo, mas é que seu livro é tão bom, que leitores agradecidos como eu devem, por zelo à literatura do RN, comentá-lo.

Nesse aspecto, sinto-me em falta com alguns autores e obras de qualidade produzidas em terras potiguares nos últimos tempos. Estão na minha lista: “Canção do canavial” de Francisco Martins, “O espelho de Eloísa e outras histórias de mulheres sábias” de Araceli Sobreira; “O Bálsamo” de Tereza Custódio; “Combustão” do casal de escritores Cefas Carvalho e Jeanne Araújo, “Lições de otimismo” (ainda não publicado) de Andreia Braz, “Apenas palavras” de José de Castro, “Contos de escuridão e rutilância” de João Andrade e os ótimos contos (ainda não organizados em livro) de Gilvânia Machado e Luiz Carlos Freire.

Os autores citados merecem comentaristas. Eles são bons. São ótimos, aliás! Entendem do métier: pesquisam, ensinam, trabalham como jornalistas ensinam e leem. O terreno da escrita literária é chão que pisam constantemente e por isso mesmo, familiar.

O tempo, ou melhor, a falta dele, me impede de realizar mais vezes este gostoso exercício literário. Pudesse, vivia de resenhar a literatura produzida no estado, de quem sou fã incondicional.

O livro memorialista talvez seja um dos meus preferidos. Há qualquer coisa de transcendente em sua forma de nos levar ao passado. Nos bons livros de memórias, o leitor é conduzido de corpo e alma a lugares e tempos longínquos, e como adoro viajar, os memorialísticos são minhas leituras por excelência.

Já havia comentado com Ivaíta que a descrição da noite chuvosa que abre seu livro é uma das mais interessantes que já li. O agreste, nas cercanias de Lagoa de Velhos, é apresentado no inverno, quando relâmpagos, trovões e cheias castigam o tempo, como se a natureza desafiasse os homens para um duelo pela sobrevivência.

“Naquele ano, a invernada havia chegado com toda força por volta de meados de janeiro. Os riachos botavam cheias, as várzeas alagavam, as plantações eram arrancadas e levadas riacho abaixo. Alguns animais conseguiram se salvar subindo em elevações – pequenas áreas de terra – que se transformavam nas tábuas de salvação para as reses, que, às vezes, passavam dias e dias ilhadas, esperando o resgate, que nem sempre chegava, por parte dos seus donos.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                              

As noites eram frias e chegavam carregadas de uma escuridão amedrontadora. O ronco das águas, descendo as cabeceiras dos rios, empurrando troncos, animais mortos, árvores inteiras e até gente morta, trazia a todos uma sensação de morte anunciada e uma certeza de que somos infinitamente pequenos. Não eram noites de nascimento aquelas. Ainda assim, naquela noite de início de fevereiro, minha mãe entrou em trabalho de parto”.

Parentela    


Livro de Ivaíta de Souza traz memorias das cercanias de Lagoa de Velhos, terra do poeta e rabequista Fabião das Queimadas

O leitor acompanha uma menina em seu crescimento, testemunhando outras tempestades. Algumas feitas de água e céu de chumbo, outras feitas de separações, decepções, medos e saudades. Nesses momentos a narradora poetiza sua angústia e cala fundo o nosso coração: “e as noites eram escuras em mim”.

Mas há também alegres e significativas recordações: “A coalhada de Bocá” é uma delas. O relato dá conta de que o avô, Bocá (corruptela de Oscar) tinha uma forma tão elaborada de preparar sua coalhada, arrumando a farinha em morros que se dissolviam à medida em que eram soterrados pelo açúcar, que todos em volta da mesa tinham a impressão de que aquele prato, igual aos demais em aspecto, possuía sabor mais apurado.

Ninguém ousava pedir um pouco da porção de Bocá, muito menos uma criança. A avó servia uma concha e meia para cada um e acabou-se. Mas a menina, acossada pela ânsia de provar aquele atrativo mistério, armou-se de sua colher e, sem qualquer aviso, mergulhou-a na coalhada do avô, que estarrecido, observou-a levá-la à boca e provar a mistura, para constatar, decepcionada, que o gosto era igual ao do seu. Poderia terminar em chinelada, tendo em vista as concepções educacionais do tempo e do lugar, mas acabou em gargalhada, para alívio da neta.

Os mistérios do sertão também estão presentes nesta narrativa rememorativa: há fantasmas, botijas enterradas sob tamarineiros centenários, “quixabeiras mal-assombradas”, “o homem de branco” e redemoinhos, considerados pelos sitiantes, “transportes do demo”.

Segundo os sertanejos crédulos, redemoinhos só conheciam um adversário capaz de afugentá-los, os “pagãos”. Crianças não batizadas eram, então, apresentadas ao torvelinho e o fenômeno da natureza, ou do sobrenatural como acreditavam muitos, fugia doido pela caatinga.

A relação com a parentela é marca indelével do livro: o pai, amado, idealizado e, em muitos momentos, distante geograficamente, tem especial participação em uma situação que considerei ponto alto da obra: a filha cresce em meio à saudade e a expectativa de sua volta.

Em uma dessas vindas, ele presenteia a pequena com o reconhecimento de que ela é uma leitora, apesar da insegurança que a criança apresenta por conta da violência, exercida pela tia, no processo de aprendizagem.

A aprovação do pai desata o nó que prendia a aspirante e a fazia titubear diante das letras. A partir desse ponto, ler ganha dimensão de prazer e realização. Autorizando metaforicamente a filha, o pai cumpre sua função simbólica e penso eu, cumpre tão bem, que hoje temos uma escritora como produto da experiência.

A mãe aparece apenas no começo e as impressões sobre esta perda, a escritora não desejou compartilhar com o leitor, mas suas marcas são notadas nas entrelinhas do discurso anamnésico.

A tia, nervosa, cruel até, trata a infância com violência e desdém. Há um quarto escuro onde a menina é confinada eventualmente. O medo que resulta das ameaças de que “um bicho preto com unhas enormes” vai pegá-la, resulta em momento de extremo pavor, que se materializa em hematomas e unhadas, quando a criança está lá dentro.

Os avós e a bisavó, “Mãe Tinha”, são o lado mais feliz da história. A eles são reservados os comentários mais singelos e agradecidos. É também mencionando a ancestralidade, que a autora escreve, na minha opinião, a passagem mais bonita do livro:

“Seu espaço físico é o velho alpendre. Mais precisamente os batentes, de onde posso contemplar a várzea cheinha de algarobas, o riacho seco e o coqueiral centenário ainda produzindo cocos, desde o tempo em que minha bisavó habitava essa região. É desse mesmo lugar que contemplo aquele imenso vazio se estendendo por léguas e léguas, parecendo me dizer: “Isso é você!”.

Herança memorialista


Os mistérios do sertão também estão presentes nesta narrativa rememorativa

Em alguns trechos, o livroparece um espelho onde podemos nos reconhecer, porque também somos moldados nas bigornas dos receios, sonhos desfeitos, rupturas e saudades. Relembranças tem o poder de provocar identificação. O leitor é beneficiário disso, pois vivências marcantes podem ser ressignificadas a partir das lembranças de outrem.

Os escritores carregam o dom de transformar experiências em boas histórias e põem o resultado a serviço da literatura. Um exemplo disso está em Oiteiro, memórias de uma sinhá moça, da escritora ceará-mirinense Madalena Antunes, de quem Ivaíta parece ter herdado o estilo. Madalena é considerada a nossa primeira memorialista e sua obra encontra-se na lista dos cinquenta livros fundamentais da literatura potiguar.

Eu poderia falar muito mais sobre este livro, mas não o farei porque desejo que o leitor o adquira e desfrute de tudo o que ele tem para oferecer. A autora me segredou que um outro livro, também de memórias, está prontinho e quase indo para o prelo. O título é lindo: “Flor de trapiá”. O amigo já imagina a beleza que vem por aí. Certeza de que o lerei com prazer e orgulho. Afinal, é o RN contando sua história.

Comments

There are 2 comments for this article
  1. Tereza Custódio 3 de Junho de 2019 13:30

    Que beleza de comentário! Ana Claudia. Vc é uma ótima escritora e crítica literária. Ainda não li o livro de Ivaíta “Relembranças”, mas o lerei. Parabéns a essas duas escritoras que engrandecem a literatura potiguar.

  2. José de Castro 3 de Junho de 2019 15:02

    Gostei demais. Para mim funcionou quase como se eu estivesse relendo o livro, do qual fiz a revisão. Tive muita satisfação em fazer essa leitura que penetra mais fundo na alma da escrita para para aliviar descuidos… Ivaíta escreve muito bem e, por isso, me deu pouco trabalho. Tive mais foi alegria em fazer esse trabalho… Que venham outros livros dessa escritora. Estaremos aqui para degustar e beber as palavras… Parabéns à Ana Cláudia pela boa resenha… Grande abraço para Ivaíta…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP