RENACIMIENTO ( RENASCIMENTO )

Por Alfredo Pérez Alencart

El pecho arde cuando nace el Niño
que se calla un poco al andar deprisa
para que luego revele el duro reino
de vivir un mundo con toda su Cruz.

Así nació ya con hambre de lo justo
y murió pronto por hacerse Defensor.
Así resucita en todas las edades
donde claman los más necesitados.

Un Niño nace cuando el Hombre muere,
hasta que algún Hermano toca lo caído
y renace el Amor, que es lo que cuenta
cuando el Padre llega al corazón.

Nace y renace el Niño conocido
hoy mismo al pie de su Destino.
Hoy recomienza el trabajo empezado
de hacerse carne no sólo por la palabra
sino también por el mucho ejemplo.

(a Rubén Llanos)

***********

RENASCIMENTO

(Tradução de David Leite)

O peito arde quando nasce o Menino
que se cala um pouco ao andar depressa
para que logo revele o duro reino
de viver um mundo com toda sua cruz.

Assim nasceu já com fome do justo
e morreu cedo por fazer-se Defensor.
Assim ressuscita em todas as idades
onde clamam os mais necessitados.

Um Menino nasce quando o Homem morre,
até que algum Irmão toque o caído
e renasce o Amor, que é o que conta
quando o Pai chega ao coração.

Nasce e renasce o Menino conhecido
hoje mesmo ao pé de seu Destino.
Hoje recomeça o trabalho iniciado
de fazer-se carne não só pela palavra
como também pelo grande exemplo.

(a Rubén Llanos)

Comentários

Há 4 comentários para esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − treze =

ao topo