Revista Preá muda conceito e linguagem com o novo editor Adriano de Sousa

Por Sérgio Vilar

Ex-editor Mário Ivo Cavalcanti relata motivos da exoneração e dificuldade de enfrentar a máquina burocrática da FJA.

aqui

Comments

There are 10 comments for this article
  1. Lívio Oliveira 11 de Abril de 2013 11:13

    Espero que agora caiba aí o conceito de democracia e todos os que nos esforçamos em prol da cultura/literatura possamos participar, indiscriminadamente. Infelizmente, nem sempre é assim…

  2. Jois Alberto 12 de Abril de 2013 9:03

    Pagar aos colaboradores da revista é profissionalismo, pagar somente a amigos do editor é esperteza!!!… Governo gasta uma fortuna com a propaganda oficial na TV, rádio e jornais, por que então não destinar parte dessa verba publicitária para a própria revista “Preá”, de modo a garantir o pagamento de colaboradores com agilidade?

    Considero que a principal função da “Preá” é a de ser uma publicação de divulgação de arte e cultura, podendo, também, abrir espaço para notícias relacionadas ao jornalismo científico, às novas formas de comportamento – no trabalho, no consumo,no lazer… Enfim, pode-se ampliar o leque da pauta jornalística, só não vale transformar a “Preá” numa espécie de “Veja” local, a serviço do DEM e do neoliberalismo!!!

  3. Alex de Souza 12 de Abril de 2013 15:00

    se me chamarem, colaborarei de bom agrado, uma vez que passei pela mão (opa!) de todos os editores anteriores.

  4. François Silvestre 13 de Abril de 2013 6:44

    Essa crítica do poeta Lívio não nos alcança; né não, Tácito!?

  5. Lívio Oliveira 13 de Abril de 2013 7:01

    Não vos alcança, François e Tácito.

  6. Tácito Costa
    Tácito Costa 13 de Abril de 2013 7:06

    François meu velho, o próprio Lívio já respondeu. Penso que o espírito democrático e plural da Preá que editamos é exercitado nesse nosso blog.

  7. Lívio Oliveira 13 de Abril de 2013 7:09

    Corretíssimo, caro Tácito.

  8. Lívio Oliveira 13 de Abril de 2013 7:45

    Menos arte? Como assim? Ora, mais arte, puxa vida! Mais arte!!!

  9. Edjane Linhares 13 de Abril de 2013 13:05

    Adriano, vale uma sugestão? Abrir espaço para que possamos sugerir temas e fontes. Por exemplo, tenho curiosidade em saber qual a repercussão para a região do seridó, Estado, país, sobre a criação do curso de Museologia, pela UFRN, em Caicó. A fonte sabemos que é o nosso querido e amigo professor Muirakytan. Um abraço.

  10. thiago gonzaga. 13 de Abril de 2013 14:59

    Que noticia bacana !
    Boa sorte ao poeta Adriano de Sousa.
    Vou ficar na torcida para que a revista volte com tudo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP