Ribeira Boêmia convida Liz Rosa e Alex Amorim para muito samba neste sábado

Como já é de costume, a próxima edição do Ribeira Boêmia, que acontece neste sábado terá duas participações muito especiais. A cantora potiguar radicada no Rio de Janeiro, Liz Rosa, e uma das vozes e percussão do premiado grupo de samba natalense Quarteto Linha, Alex Amorim.

“Cada vez mais queremos promover este intercâmbio entre os artistas do Rio Grande do Norte e de outros estados. Embora Liz Rosa seja daqui, ganhou projeção nacional, e já dividiu palco com grandes artistas da nossa música. A participação dela e de Alex Amorim, será uma grande honra para o Ribeira Boêmia ”, explica Leonardo Galvão, idealizador e um dos produtores do Ribeira Boêmia.

A tradicional roda de samba do Ribeira Boêmia acontece sempre a partir das 17h, na Associação Comercial do RN, e é composta por um time de músicos fixos: Leonardo Galvão (cavaquinho); Gustavo Monte (violão 7 cordas); Bruno César (flauta); Daniela Fernandes (voz); Rogério Madureira (voz e pandeiro); Ayrton Neto (voz e percussão); e Flaubert Benício e Rafael Prada (percussão e efeitos gerais).

Além da parceria com a Associação Comercial do RN, onde as edições do Ribeira Boêmia são realizadas, o Projeto conta com importantes apoios culturais, que viabilizam sua manutenção, como Universitária FM; Sistema Fecomércio RN – Sesc; Bora Comunicação; PRATIKA Locações, Harabello Viagens e Turismo; ART Kamizetas; IdentFIX, ABIH RN; CAA – OAB RN; Le Postiche; HIGHSTIL; e AR Geradores.

Sobre Liz Rosa
A carreira profissional da cantora potiguar Liz Rosa teve início em meados de 2002, quando ela tinha 16 anos de idade. Ainda com o nome Elis Rosa, colecionou boas críticas nos jornais locais e, em pouco tempo, seu talento tomou de assalto a capital potiguar.

Diante de sólida carreira no Nordeste, onde explorou o melhor do circuito musical potiguar, decidiu expandir seus horizontes musicais e, em 2007, mudou-se para o Rio de Janeiro, adotando o nome artístico Liz Rosa.

Desde então, Liz passou por diversas casas do cenário musical carioca, como o TribOz, Teatro Rival, Beco das Garrafas, Miranda e Sala Baden Powel. Dividiu palco com respeitados artistas, como Miele, João Bosco, João Donato, Roberto Menescal e Leila Pinheiro.

Em 2012, Liz Rosa comemorou 10 anos de carreira e lançou, em parceria com a Som Livre, seu CD homônimo, cujo repertório une canções inéditas de Joyce, Paulo Cesar Pinheiro, Ricardo Silveira e dos também potiguares Khrystal e Roberto Taufic, com releituras de canções de Ivan Lins, Chico Buarque, João Bosco e Filó Machado.

O disco, predominantemente balançado pelo sambajazz, teve os arranjos cuidadosamente concebidos por Ricardo Silveira e se tornou um prato cheio para as belas e suingadas interpretações de Liz, arrancando elogios da crítica especializada, como Tárik de Souza (Billboard) e Luiz Fernando Vianna (O Globo), recebendo nesta última a cotação “ótimo”.

Em junho deste ano, Liz Rosa estreia seu mais novo espetáculo, dentro projeto cultural Quintas no BNDES (RJ), intitulado “Cai Dentro”. Nesse show, com uma banda formada por 8 músicos e sob direção musical do pianista Fernando Merlino, Liz faz um passeio pelo rico universo do sambajazz. Na sequência segue para Europa, onde se apresentará no festival Rigas Ritmi (Letônia).

Sobre Alex Amorim
A história musical de Alex Amorim teve início a partir de influências familiares, principalmente do seu avô, morador das Rocas, que tocava cavaquinho. Em 1990, começou a treinar capoeira na UFRN, onde se encantou com toques do berimbau, do atabaque e do pandeiro, se apaixonando pela música, pelos cantos, pelas cantigas de rodas.

O destino não seria outro, senão o samba chegar à vida de Alex Amorim. Começou a carreira aos 18 anos, no Grupo Zona Sul, que tinha o samba como principal ritmo do repertório e no qual passou quatro anos. Foi quando conheceu João Henrique, que o convidou para fazer parte da Banda Moleque (João Henrique é um dos componentes do Quarteto Linha, e a amizade se mantém até hoje).

Participou da montagem do Quarteto Linha, juntamente com João Henrique, Ayrton Neto e Stênio. Com o grupo, gravou três CDs, sendo um deles autoral. Participou ainda da gravação do CD “Mestres do Nosso Samba”, um projeto de Debinha Ramos, produzido por Jubileu Filho, e que reuniu diversos artistas potiguares cantando sambas de compositores das Rocas.

Com o Quarteto Linha, Alex Amorim gravou o Som Brasil, programa da TV Globo que homenageou o samba e o pagode, e teve a participação de Leci Brandão. Foi duas vezes ao programa Encontro com Fátima Bernardes, da mesma emissora. Ainda com o Quarteto, fez o show de abertura para a Velha Guarda da Portela, além do grande show de lançamento do CD (ambos no Teatro Riachuelo, em Natal), que contou com a participação de Leci Brandão, madrinha do grupo.

Serviço:
O quê? Projeto Ribeira Boêmia convida Liz Rosa e Alex Amorim
Quando? Sábado, 14 de maio de 2016, a partir das 17h.
Onde? Associação Comercial e Empresarial do RN, na Av. Duque de Caxias, 191, Ribeira (próximo ao Teatro Alberto Maranhão).
Quanto*? Ingressos a preços promocionais (meia entrada promocional para todos): R$20,00 (antecipado) e R$ 30,00 (no horário e local do evento).

Vendas antecipadas de ingressos: Le Postiche (Midway Mall – 2º piso); HIGHSTIL (Natal Shopping – 2º piso); e Loja Spin / UnPStore (Rua Nascimento Fernandes, 1613-A – Loja 8 – Rua em frente à UnP Salgado Filho)

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − treze =

ao topo