Ricardo Piglia vence Prémio Nacional da Crítica

DIÁRIO DIGITAL

O argentino Ricardo Piglia venceu o Prémio Nacional da Crítica em Espanha com a novela Blanco nocturno (Anagrama, 2010), quarta novela do autor, que nasceu em 1940.

Piglia, actualmente professor de literatura na Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, é um dos grandes nomes da literatura castelhana. Blanco nocturno tem como tema central a morte de Tony Durán, um mulato porto-riquenho que viaja a Argentina para seguir uma mulher, Ada Belladona.

De referir que a obra que consagrou Ricardo Piglia foi Respiración artificial, em 1980, «uma investigação literária considerada por muitos como uma das grandes alegorias narrativas da ditadura militar argentina», escreve o diário El Pais.

Na poesia, a vencedora foi «Cartas de enero», de Juana Castro, um livro inédito incluído no volume antológico Heredad (Fundación José Manuel Lara).

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 − sete =

ao topo