Rita Lee já teve melhores momentos

Amigos e amigas:

Li no UOL, que alega reproduzir de um site chamado Vírgula, o seguinte texto de Rita Lee:

“Rita Lee não tem papas na língua e descobriu no Twitter um instrumento para colocar suas opiniões sempre de forma irreverente. E foi o que a roqueira fez, neste domingo (26), ao criar uma história que o personagem principal era o cantor Netinho de Paula, candidato ao Senado por São Paulo.
Cheia de referências, a Sunday story, como ela mesmo chamou, é implacável tanto com o cantor como com o esquema da política brasileira hoje.

Confira:

Sunday story. Netinho acordou d péssimo humor “merda, caralho da porra, ñ aguento + ficar sorrindo p/ ganhar votos. Ainda tem uma semana pela frente!”.

No seu desespero ligou p/ seu terapeuta e este o aconselhou a esmurrar almofadas p/ liberar a raiva. Netinho arrebentou ñ só as almofadas como a casa toda. Pegou sua Ferrari e saiu em disparada até o comitê do Partido Comunista. Lá chegando foi cercado ligou a chave do seu famoso sorriso. Ao abrir a porta pulou no pescoço do primeiro eleitor q chegou perto e gritou “eu odeio gente pobre q fica me pedindo p resolver seus pobrema, querem saber? vão se fuder!” e partiu p a porrada geral. Foi contido e levado à delegacia onde prestou depoimento. Na cela chamou o delegado e disse “ô meu chapa, livra minha cara q qdo for eleito te arranjo um cargo bacana no meu gabinete!”. O policial respondeu “eu ñ ia votar em vc, seu babaca, gravei seu piti e vou colocar tudo no youtube, a ñ ser q vc me dê sua Ferrari”.

Netinho foi liberado e na frente da delegacia foi recebido por seus correligionários. Sorrindo na entrevista coletiva declarou “a imprensa é a culpada pela minha prisão, sabem q vou vencer e espalham boatos a meu respeito.

Eu já fui pobre e conheço os pobrema dos menas favorecido”. Congelou o sorriso, carregou um bebê no colo, deu a mão p/ povo e foi embora.
No caminho abriu a janela e vomitou. Dia 3 d outubro desfilou num carro aberto com seu sorriso d rapaz pobre q conseguiu vencer na vida. The End
O Virgula procurou a assessoria de Netinho, mas não obteve respostas sobre a crítica da cantora.”

**********

Rita Lee é uma boa cantora (voz pequena bem usada, aprendeu muito com bossa nova e vizinhanças antes de Sade e outros roqueiros de língua inglesa clonarem esse gênero) e compôs coisas legais – prefiro o tempo inicial dos Mutantes (dois primeiros discos) mas o depois, solo, contém ótimos momentos.

Não é proibido debochar dos clichês de Netinho. Faz falta debochar dos clichês de outros cantores e candidatos. Se ficar somente no Netinho, dará a triste impressão de racismo mesmo e preconceito contra pobres, ex-pobres e futuros pobres – cadê o deboche em cima de gente fina como Marisa Monte? O riso automático está não apenas no Netinho candidato, está em 99,9 % dos cantores e das cantoras brasileiros – será que Rita escapa disso, sempre tão engraçadinha?

Talento, mesmo maior que o de Rita, não justifica grosseria, preconceito, campanha subliminar a favor dos opositores de um candidato que se avacalha. Somente Netinho tem nível de fala?

Tem horas em que silêncio faz falta.

Abraços:

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − onze =

ao topo