ritmo visual e sentido na poesia de Orides Fontela

Ensaio do professor da UFRN e poeta Márcio de Lima Dantas sobre o ritmo visual e o sentido na poesia de Orides Fontela. “Queremos dizer, com essa idéia, da empreitada da poeta em submeter o signo verbal a procedimentos que distribuem as palavras no espaço em branco da página, vindo este a comportar-se como um ícone do denotatum. Logo, ocorre a projeção do objeto tratado no poema, o substrato em cujo solo se estenderá a metáfora poliédrica do texto, na imaginação visual do leitor, apelando simultaneamente para duas diferentes áreas da percepção sensorial humana: a audição e a visão”.

Clique no link abaixo e leia a íntegra do ensaio:

ritmo visual e sentido na poesia de Orides Fontela

Comentários

Seja o primeiro a comentar este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Vá para Topo