Roberto DaMata na Roda Viva

O DaMata antropólogo é o escritor brasileiro mais citado no meio acadêmico. Tem mais citações que alguns departamentos da UFRN. Diz o que pensa e pensa originalmente. Diz o “suficiente” que nenhum outro diz.

Peguei o final do programa, mas já assisti a inúmeras entrevistas com ele. Sabe falar e dizer. Para ele o nada é o infinito. Nada é permanente em se tratando de analisar o Brasil que é como água. Tentamos segurar.

O transito no Brasil é uma demonstração de uma igualdade. Diferente daquela aristocracia em que fomos criados. Precisamos aprender a viver com essa igualdade.

Lembro daquele locutor de TV Luis Carlos Prates, com raiva de pobre: Qualquer miserável agora tem carro. Um comportamento fascista ainda presente na cultura brasileira. “Resultado desse governo espúrio que popularizou o carro” (o governo Lula)

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 5 comentários para esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo