Rock in Rio em 2014. Revolução?

Isso mesmo. Uma nova edição do festival de música que revolucionou a cena roqueira no Brasil nos anos 80 tem data marcada para acontecer. Segundo o mesmo organizador das três edições anteriores, Roberto Medina, em depoimento à Agência Efe, o Rock in Rio 2014 significará uma revolução.

Duvido. E questiono. Revolução de quê? Musical? De comportamento? Acho exagero. Já não cabe revoluções do tipo no mundo-hoje. O ano de 1968 terminou, sim. E foi recheado dessas mudanças. E tudo ficou registrado ali. Ainda usufruímos de tudo. E não ganhamos mais nada.

Em sua primeira edição, naquele emblemático ano de 1985, aí sim, o Rock in Rio revolucionou. O Brasil vivia a abertura política, a tragédia nacional com a morte de Tancredo. O Ulisses Guimarães ainda pisava em terra firme e tinha uns tais de Menudos proclamando “Não se reprima”. E a galera aproveitava a liberdade para soltar o grito.

O Rock in Rio foi o palco desse grito contido. Pôde-se ver jovens ensandecidos, mesmo com a inflação estratosférica. E não era lá uma juventude de propaganda de refrigerantes, como o Medina pensava. O produtor deu de cara com um monte de suburbanos, com cabelos compridos e sebentos, camisas pretas azedas: eram os metaleiros.

Esses caras foram pra bagunçar mesmo. Retrataram a juventude sem ideologia. Já não eram os jovens politizados de 1968. Quando as bandas falavam em democracia ou o slogan Muda Brasil, os metaleiros jogavam tudo no palco. Vários ou quase todos os artistas foram verdadeiras vítimas de objetos arremessados.

Era gente que saía de uma ditadura e continuava antidemocrática. Mas acho que aprendemos. E aprendemos tanto que hoje sequer levantamos o dedo pra nada. Não vai ser um festival de rock a mudar esse comportamento. A edição de 2001 já foi uma porcaria. Das atrações principais foi o Guns n Roses, prometendo ascendência quando estava ainda mais em decadência.

Quais seriam as grandes atrações para os próximos anos? E se fosse este ano? O evento vai ocorrer em Lisboa e sabem quais atrações? Verdadeiros dinossauros do rock, como Metallica, Bob Dylan, The Police e Neil Young. Por aqui, é capaz do Medina ressuscitar a Blitz ou lançar a volta do New Kids on The Block. Calma, calma. Essa foi phoda..rs

Comments

Be the first to comment on this article
  1. ablguns 29 de Junho de 2008 10:25

    kara realmente tá foda,o rock tá cada vez mais extinto,não suporto ouvir samba,pagode,axé ou qualquer uma dessas porcarias que rolam hoje em dia,nasci numa épok que realmente pede uma revolução,mais não e primeira vez que isso acontece né?sou doente por guns,iron,black s,etc…vamos ter fé que até 2014 tenham na mídia bandas como as que eu citei nada é impossivél,vlw,abraço…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP