Roteirista Grant Morrison diz que “Batman é muito gay”

NO IG CULTURA
Foto: Getty Images

Em entrevista à Playboy, autor de HQs revela suas opiniões sobre o herói e outros personagens.

Na edição de maio da revista Playboy o roteirista de histórias em quadrinhos Grant Morrison afirmou que o personagem “Batman é muito gay”. O autor, que trabalha desde 2006 escrevendo histórias do homem morcego, disse que a base conceitual do herói é totalmente gays.

“Não estou dizendo isso da maneira pejorativa, mas o Batman é muito, muito gay. Não há como negar. Claro que como personagem de HQs ele é feito para ser heterossexual, mas seu conceito é gay. Acho que é por isso que as pessoas gostam tanto dele. Todas essas mulheres pulando por telhados em roupas fetichistas atrás dele e ele nem aí. Batman está mais interessado em sair com o velho e o menino.”

O principal inimigo do herói, o Coringa, também foi alvo dos comentários de Morrison. “Ele é o perfeito oposto do Batman, por isso ele é tão ou mais sexy que o herói. Eu me identifico com ele, ao menos com a forma como eu o escrevo, que é feito um palhaço cósmico. Para mim ele é a primeira pessoa do século 21 que lida com o excesso de informação mudando totalmente sua personalidade. Quase gosto dele, por que ele é um pop star como David Bowie.”

Sobre o vilão Magneto, dos X-Men, o autor mostrou satisfação ao torná-lo um drogado durante o período que escreveu sobre os mutantes (2001-2004). “Tive problemas com os fãs dos X-Men quando o transformei em um velho viciado em drogas. Ele tinha uma história como terrorista e eu quis mostrar quem ele realmente é. Chris Claremont [também roteirista de HQs] fez um ótimo trabalho ao reabilitá-lo como sobrevivente do Holocausto e um nobre anti-herói. E eu acabei com isso logo depois de 11 de setembro. Não há nada nobre no terrorismo.”

Não foram apenas os personagens de gibis que Morrison abordou. Seus criadores foram descritos por ele como “aberrações”. “O público esquece que os criadores de super-heróis são marginais. Nós somos pessoas que não se encaixam em uma sociedade normal.”

Comentários

Há 12 comentários para esta postagem
  1. Lívio Oliveira 27 de abril de 2012 12:29

    Por sinal, pense num seriado internacional bom do cara__col!!!! Num sábado desses, fui inventar de ligar a HBO e me deparei com o primeiro capítulo da série. Mal sabia eu que estava começando uma tal “Maratona Game of Thrones”, com dez capítulos encarrilhados da primeira temporada da série. Resultado: endoideci de vez (mais ainda) e fiquei de frente à telinha por mais de 8 horas.

    P.Q.P! P.Q.P!

    E o pior é que o único sujeito de caráter e o rei a que servia morreram antes do final da primeira temporada…

    P.Q.P! P.Q.P!

    Mas, o bom mesmo é que na série nunca fica claro quem é herói e quem é bandido. Que nem na vida real…e nos blogs da virtualidade não virtuosa…

  2. Alex de Souza 27 de abril de 2012 11:27

    sou mais Tyrion Lannister.

  3. Lívio Oliveira 27 de abril de 2012 11:17

    Meu herói atual (e meu mártir) é Drogo, o grande Drogo de “Game of Thrones”. O cara era bom no que fazia.

  4. Yuno Silva 27 de abril de 2012 10:56

    Esse papo é mais antigo que, como dizia o ‘velho deitado’, cagar de coca! Tá na cara que o figura só quer chamar atenção. Deixa o Batman curtir com o Robin, e daí?! Se rolar a Mulher Gato junto vão acusar de quê: suruba, ménage? Vocês acham mesmo que os super amigos eram apenas amigos??

  5. Lívio Oliveira 27 de abril de 2012 10:51

    Taí a prova…

  6. Alex de Souza 27 de abril de 2012 9:58

    inclusive nesta seção de comentários.

  7. Lívio Oliveira 27 de abril de 2012 9:22

    – Até tu, Bruce?

    Evidentemente, isto aí é mais um lance de marketing pra vender o personagem, já milionário e tremendamente celebrizado. E vende. Alguém duvida? Hoje tudo é marquetíngue!!! Lá, cá e lô!!!

  8. Anchieta Rolim 27 de abril de 2012 9:10

    Vixi…o homem morcego é gay ou gosta de meninos? Será que ele chegou a conhecer Michael Jackson? Isso vai acabar nos tribunais.

  9. Lívio Oliveira 27 de abril de 2012 9:06

    Bruços Wayne?

  10. Alex de Souza 27 de abril de 2012 8:54

    batman é camp.

  11. Marcos Silva 27 de abril de 2012 8:17

    O que é mesmo uma sociedade normal? Li comentário de uma atriz americana que representou personagens de Tennessee Williams nos anos 40/50. Questionada na época sobre a sexualidade daquelas personagens, respondeu que eram apenas humanos. Demonstrou sensibilidade.
    Se os personagens de quadrinhos forem analisados apenas à luz de suas opções eróticas, o comentário do roteirista pode fazer algum sentido. Acontece que, desde sempre, poéticas remetem a tanta coisa que fica até patético destacar somente como cada um goza em termos eróticos. Homossessuais, heterossexuais e praticantes da castidade carregam tantas mil camadas de classes sociais, práticas religiosas, opções estéticas e o escambau que falar em estilo gay (ou hétero) parece coisa de neo-preconceito, a favor ou contra.

  12. Lívio Oliveira 27 de abril de 2012 5:56

    Batman e Lampião? É “porque o mundo é moderno”, como diria o meu saudoso ídolo Carlos Alexandre, no clássico “Agora vá pra cadeia”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo