Rubens Figueiredo vence o Prêmio Portugal Telecom de Literatura

Autor de Passageiro do Fim do Dia (Cia das Letras) vai encerrar o Flipipa, dia 19, na mesa literária sobre Romance e narrativas.

O romancista Rubens Figueiredo, um dos nomes confirmados no Festival Literário da Pipa (17 a 19 de novembro), foi o vencedor do Prêmio Portugal Telecom de Literatura 2011. O anúncio foi feito ontem (terça-feira) à noite, em cerimônia realizada em São Paulo. Os três romances vencedores desta edição foram: Em primeiro lugar ficou o livro Passageiro do fim do dia, de Rubens Figueiredo, em segundo Uma viagem à Índia, de Gonçalo Tavares e em terceiro Minha Guerra Alheia, de Marina Colasanti.

Entre os 10 finalistas, divulgados em setembro passado, constavam dois escritores portugueses e oito brasileiros. Após um extenso processo de análise feita pelo júri final, uma reunião no próprio dia 8 de novembro definiu os 3 vencedores. O primeiro lugar recebe um prêmio no valor de R$ 100 mil, o segundo de R$ 35 mil e o terceiro de R$ 15 mil. Realizado desde 2003, o Prêmio reconhece obras em língua portuguesa que tenham sido publicados no Brasil.

O júri foi formado por Luiz Ruffato, Benjamin Abdala Júnior, Maria da Glória Bordini, Antônio Carlos Viana, Eneida Maria de Sousa, Regina Dalcastagné, Lourival Holanda (Curador), Maria Esther Maciel (Curadora), Regina Zilberman (Curadora), Selma Caetano (Coordenadora).

Rubens Figueiredo é romancista, tradutor e contista. Sua participação nesta edição do Flipipa será dia 19, encerrando o Festival Literário com o tema “Romance e Narrativas”, tendo a mediação do escritor potiguar Carlos Fialho. “Encerramos o Flipipa sempre com um autor premiado. Em 2009 foi Raimundo Carrero, ano passado foi Ronaldo Correia de Brito e, agora, Rubens Figueiredo”, disse Dácio Galvão, curador do Flipipa.

Natural do Rio de Janeiro, Figueiredo é formado em letras na Universidade Federal do RJ, atua também como professor de português e tradução literária. Em 1998 seu livro de contos As palavras secretas recebeu os prêmios Jabuti e Arthur Azevedo. Novamente foi Prêmio Jabuti em 2002 pelo livro Barco a Seco. Como tradutor, é responsável pela tradução de pelo menos 50 obras da literatura mundial. Também lançou, de sua autoria, O Mistério da Samambaia Bailarina, O Livro dos Lobos, A Festa do Milênio.

Além do Portugal Telecom, Passageiro do Fim do Dia (Companhia das Letras) já havia sido contemplado com o Prêmio São Paulo de Literatura 2011. Para a crítica, a obra não deixa dúvida sobre a importância de Rubens Figueiredo no cenário literário contemporâneo no Brasil.

Comentários

There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × dois =

ao topo