Sábado

Jairo Lima

entra
foi para ti
que os violinos da sexta
se calaram
e sucederam clamores de trompas e cornetas
triunfos verdes e dourados

e agora
diz à tua sombra que se deite sobre o terraço da luna
para que o tempo venha a ter esplendores e urgências
e este dia, já cansado do seu nome,
possa chamar-se sábado

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 4 =

ao topo