Salão de Artes Visuais abre as portas

“De costas para todos, ajoelhou-se mostrando a bunda e puxou lentamente um terço de dentro do cu, num forma de expressar, como disse o artista na descrição de sua obra, “a descolonização do corpo através da excretação do terço, um dos símbolos do domínio colonialista. E, ao mesmo tempo, expurgar a interdição católica sobre o prazer anal e afirmar o prazer da sodomia”. A performance foi filmada pela Funcarte e passa a ficar em exposição na galeria do Museu Djalma Maranhão, ao lado dos trabalhos de Joto, Sayonara e Gigio”.

aqui

ao topo