Samba desafinada

por Plínio Sanderson

O amigo jornalista Sérgio Vilar faz post (veja a baixo) denunciando os “blocos e troças fantasmas que cabem num fusca” e ano a ano continuam (os mesmos) recebendo grana dos “poderes públicos” sem qualquer averiguação dessas instituições. De lambuja ele lamenta a não realização do “baile de máscara”. O tal baile foi evento de maior relevância criado pela administração passada da SAMBA; a postagem foi comentada pelo amigo e ex-presidente Augusto Lula, que lamentou a não realização. Pois é, atual administração, apesar de ser continuísta, não deu continuidade ao evento. Esse ano o dia da Poesia vai passar em brancas nuvens se depender da SAMBA… Não foi por falta de aviso, lembram o que eu dizia?

ERRAR É…(Reflexões Sambadas XIII) depois num reclame/ de destino / infame…

RESPONDA COM RESPONSA (Reflexões Sambadas XIV) prefere o ruim assim/ ou o diferente / em frente?

depois eu que não sou bom sujeito, ruim da cabeça e doente do pé…

Acredito que música, literatura e esporte são ansiolíticos dos mais eficazes; que está na ralé, nos esquisitos e incompletos a faceta mais interessante da humanidade. [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP