“Sangue Latino” estréia hoje

Por Gustavo Villas Boas
FSP

Chico Buarque dedilha um piano de “mil e oitocentos e lá vai fumaça”, como gosta de dizer. Pertenceu à avó e agora está na sala da casa que é cenário da entrevista ao jornalista Eric Nepomuceno para “Sangue Latino”.

O músico e escritor fala de família, música, América Latina, Cuba. Para ele, todos os latino-americanos têm “uma dívida muito grande” com o país. Faz, sim, crítica ao regime, mas não deixa de apontar o dedo aos EUA.

Também o aponta o escritor uruguaio Eduardo Galeano, em outro episódio. Para ele, os “professores de democracia” não podem entender a diversidade da região.

Se as entrevistas são sem pauta definida há, sem dúvida, temas comuns, e a política parece ser um.

Também fala-se de arte, literatura e cinema nas conversas que têm em torno de 20 minutos de duração.

Nepomuceno, tradutor e interlocutor de García Márquez, quase não aparece. O rosto fica por trás da câmera intimista. Os convidados parecem dar um depoimento.

São os microfones latinos abertos para intelectuais como o artista argentino León Ferrari, o escritor chileno Antonio Skármeta e o cineasta argentino Pino Solanas.

SANGUE LATINO
QUANDO: estreia hoje; ter., às 21h, e sáb., às 12h, no Canal Brasil
CLASSIFICAÇÃO: livre

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP