Sant Jordi com Rosas no Ateliê de Myrian Lima

Sant Jordi com Rosas no Ateliê de Myrian Lima
Rua Maxaranguape 683, Tirol
23 de Abril de 2015 – 18h

Sarau em Homenagem a São Jorge e Miguel de Cervantes, no dia do seu falecimento.

Alvorecer do grande século XVII, a humanidade vive um grande esplendor nas artes e nas Ciências. Johannes Kepler deu um grande passo na compreensão da arquitetura do sistema solar, formulando as leis fenomenológicas que governam o movimento dos planetas. Miguel de Cervantes, para construir o livro que inaugura o Romance Moderno, observa atentamente o modo de vida, os costumes e o clima manchego por onde perambula livremente o Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de la Mancha e o seu fiel escudeiro Sancho Pança.

Não há em toda literatura personagem mais livre. A tradução do grande clássico de Cervantes para o português só ocorreu tardiamente para prejuízo da nossa cultura. O D. Quixote é constituído de duas partes. A 1ª veio a lume em 1605, e a 2ª em 1615. Enquanto que para o Inglês o D. Quixote foi traduzido em 1612/1620, para o português de Portugal a primeira versão só aconteceu no final do século XVIII. A versão mais divulgada no Brasil e Portugal é a versão dos Viscondes de Castilho e Azevedo de 1876/ 1878.

A primeira referencia ao Quixote no Brasil encontramos no poeta Gregório de Matos, e até os dias atuais é grande a Influência do D. Quixote nas artes e na literatura Brasileira. Luís da Câmara Cascudo, por exemplo, observa como o Dom Quixote vive através de usos e costumes brasileiros, em adágios, provérbios e frases feitas, tal como vivera em sua jornada valente na Espanha do séc. XVII. Muitos desses adágios e provérbios ainda são muito citados no Brasil.

No dia 23 de Abril de 1616 falecia Miguel de Cervantes, o mais célebre escritor espanhol e criador de um dos livros mais importantes da literatura mundial, Dom Quixote de la Mancha, que há 407 anos vem encantando gerações com suas batalhas contra os moinhos de vento, sua amizade com o seu fiel escudeiro Sancho Pança e seu amor por Dulcinéia del Toboso. No dia 23 de abril também é celebrado o dia de São Jorge “O Santo Guerreiro” e o dia Mundial do Livro. Por essa coincidência há dezenas de anos a região da Catalunha (Espanha), faz uma grande festa e toda a população sai para as ruas – repletas de livros e flores, para comemorar o Dia Mundial do Livro e o São Jorge “Sant Jordi”, com troca de livros e rosas.

Há dez anos trazemos essa comemoração para Natal. Afinal, Cervantes e “Sant Jordi” são muito influentes na nossa cultura e as aventuras do Dom Quixote e seu fiel escudeiro Sancho Pança é tema permanente de inspiração para nossos artistas e escritores.

É em homenagem a Cervantes, ao dia mundial do livro e a São Jorge que o Ateliê de Myrian Lima convida a todos para comemorar o nosso Sant Jordi com Rosas, com uma bela exposição de quadros de artistas nacionais e norte-rio-grandense, esculturas e edições raras e famosas do célebre livro Dom Quixote de la Mancha.

Disquisição na Insônia

Que é loucura: ser cavaleiro andante
ou segui-lo como escudeiro?
De nós dois, quem o louco verdadeiro?
O que, acordado, sonha doidamente?
O que, mesmo vendado,
vê o real e segue o sonho
de um doido pelas bruxas embruxado?
Eis-me, talvez o único maluco,
e me sabendo tal, sem grão de siso,
sou – que doideira- um louco de juízo

Carlos Drummond de Andrade

In: D. Quixote: Cervantes, Portinari e Drummond. RJ. Diagraphis Editora Ltda 1972-3

Dom Quixote / César Camargo Mariano & Lula Barbosa

Cavaleiro andante estrela marginal
Sobre o Rocinante escravo de metal
Um acorde rasga o céu
Raio negro a cavalgar o som
E cavalgar sozinho… e cavalgar

Viverá pra sempre em nosso coração
O moinho vento nova geração
Um menino vai crescer
Procurando em cada olhar o amor
E caminhar, sozinho… e caminhar

Tanta gente se esconde do sonho com medo de sofrer
Tanta gente se esquece que é preciso viver
Combater moinhos, caminhar entre o medo e o prazer
Somos todos na vida, qualquer um de nós
Vilões e heróis, vilões e heróis

E seja onde for, qualquer lugar
Levar a luz que te conduz
Jamais abandonar o dom que te seduz
E seja onde for, qualquer lugar
Levar a luz que te conduz
Jamais abandonar o dom que te seduz

Curador. João da Mata Costa

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. Maria Aparecida Anunciata bacci 20 de maio de 2015 22:57

    Belo texto,sobre Cervantes e sua obra prima D.Quixote, temos que concordar que ela foi um grande marco para literatura,influencio muitos escritores ,poetas, músicos, pensadores .Parabenizo o autor pela iniciativa de homenagear Cervantes, e “Sant Jordi”.

  2. Maria Aparecida Anuncita Bacci 20 de maio de 2015 22:35

    Belo texto,sobre Cevante e sua obra prima D.Quixote, não há como negar que esta obra e um marco na literatura, e influenciou muitos escritores músicos artistas,que encanta a todos que a leem, não podemos deixar de parabenizar o autor,pela rica informação sobre o a comemoração de’ Sant Jordi’,pela grande iniciativa de comemorar
    este dia com um sarau

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo