Saramago e o teólogo

De Maria da Paz Ribeiro Dantas (Recife -PE), por email:

Tácito,

estou de volta para dizer que a conversa entre Saramago e o teólogo José Tolentino  parerceu-me interessante, embora a questão  principal  tenha  ficado meio  desfocada; ou seja,  o motivo  da preferência de Deus por Abel em relação a Caim, com as consequências que são narradas na Bíblia  Acho que quando Tolentino afirma ser a Bíblia  um  “teatro de Deus”, dá pista para se  entender que,  no episódio  bíblico que é tematizado no livro do português, os dois irmãos são personas que encarnam dois sentimentos contrastantes, decorrentes das atitudes em relação à respectivas ofertas a Deus. Está implícito que  a inclinação divina pela oferta de Abel  tenha  se dado porque essa oferta  era isenta de pretensão e autossuficiência  – partia de um coração em atitude de confiança e entrega de si mesmo. Enquanto que a dádiva de Caim teria  sido, digamos,  o oposto disso. Quem sabe a oferta de Abel fosse mais pobre materialmente, e a de Caim, mais  vultosa, mais apresentável, e por isso  mais  carregada de pretensão em termos de automerecimento… Seria esse , a meu ver, o conteúdo da Fé (contestada por Saramago na citação do apóstolo Paulo… )

Esta é a minha leitura.

Go to TOP