Sebo virtual do SPlural

Aproveitando, caro Tácito, a opinião de Gustavo de Castro acerca da transformação gradual do SPlural num portal de cultura e arte, quero trazer mais uma ideiazinha que surgiu neste meu cérebro velho e cansado de guerra, mas que insiste em não parar, ao menos por enquanto.

Saliento que essa ideia surgiu muito em função do episódio recente da “doação” do livro cascudiano de Monteiro (questão, a meu ver, 100% superada – sem trocadilhos).

Trata-se de um sebo virtual que funcionaria de maneira muito simples, quase como funcionam os classificados de jornal. Não haveria intermediação de nenhum tipo, destaco. A pessoa interessada em vender ou trocar livros, CDs, DVDs, quadros, esculturas e/ou outros objetos unicamente de caráter cultural (no sentido estrito) e artístico, colocariam um anúncio aí na lateral inferior direita (ou noutro espaço combinado com o webdesigner), desta forma:

Vendo ou troco livro X do autor Y.

Edição de 1900 e tarará, capa em couro pleno, bom estado de conservação.

A combinar.

Fulano de Tal.

Telefone para contato: 1000-1000.

Simples, assim, caro Tácito. E tal iniciativa poderia provocar intercâmbios entre pessoas de todo o Brasil e até do exterior.

Valeu?

Advogado público e escritor/poeta. Membro da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 5 comentários para esta postagem
  1. Laélio Ferreira 23 de fevereiro de 2011 17:52

    Pois é, Lívio… pois é…

  2. Lívio Oliveira 23 de fevereiro de 2011 16:08

    Com todo o respeito, Laélio, esse assunto do livro cascudiano não me interessa, nem um pouquinho.

    O que me interessou nisso tudo foi a ajuda a Jácio e Vera. E só.

    Por falar nisso, vou tentar saber como anda a campanha de doações.

    Amistosamente,

    Lívio

  3. Laélio Ferreira 23 de fevereiro de 2011 15:09

    Lívio.

    Não concordo que o “episódio recente da “doação” do livro cascudiano”” tenha sido superado.
    Não vi, não li, nenhuma manifestação, de quem quer que fosse, sobre as DUAS (?) – repito, DUAS(?) – dedicatórias manuscritas, de grafias absolutamente distintas, de Câmara Cascudo, num só volume (“À Procura do Absoluto”, de Balzac)

  4. Oswaldo Ribeiro 23 de fevereiro de 2011 12:02

    Sem desmerecer a idéia relembro que existe a Estante Virtual, dentre outros serviços símiles e centenas de sebos independentes que têm páginas na net e oferecem livros. Acho que seria uma ‘invasão’ do mercado, afinal o Portal não deveria se destinar a atividades tão prosaicas. Até imagino que pudesse ser útil, mas imagino que o espaço – precioso – do SPlural pode ser utilizado com coisas menos prosaicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo