{Sem título}

em fluxos contínuos

os rios choram

Comentários

Há 3 comentários para esta postagem
  1. Jarbas Martins 15 de maio de 2011 11:39

    enviei um comentário sobre seu inventivo e belo poema, mas não foi publicado.gostei muito, oreny, abs.

  2. Danclads Lins de Andrade 14 de maio de 2011 20:14

    Enchente

    Abril
    Fecha
    O tempo.
    Maio
    Deságua…
    Os rios…
    A(s) lagoas…
    Nuvens…
    Precipitações…
    Chuva…
    Encharca
    Chão,
    Inunda
    Terra,
    Transborda
    Lágrima…

    (Danclads Lins de Andrade).

    Poema em poucas linhas; verdades em poucas palavras.

    Bravo, poeta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo