Silêncio e conformismo

Todos os dias a imprensa serve um lauto banquete de notícias ruins e atrocidades para todos os desgostos. São chacinas, grupos de extermínio, violência gratuita, caos no trânsito e serviços públicos básicos que não funcionam, entre outras mazelas cotidianas. Injustiças, nem quero citar, são a torto e a direito.

De tão repetidas algumas dessas notícias perderam a força de incomodar. Mas aqui e ali surge alguma que volta a chamar a atenção. Foi o caso hoje da matéria publicada no Novo Jornal sobre as cerca de 400 amputações anuais feitas no Hospital Walfredo Gurgel em pacientes com diabetes e doenças vasculares.

Fiquei com isso na cabeça o dia todo. Quanta desumanidade contra esses que já são desvalidos de tantas coisas na vida. Cerca de duas amputações por dia. Onde está o Ministério Público que não vê isso? Uma estatística que não é nova, mantém-se há alguns anos. Talvez por ser silenciosa e atingir os mais pobres ninguém até agora tenha se incomodado. Tão chocante quanto os números em si é a resignação dos amputados, como uma senhora entrevistada – Dalila Gomes -, que perdeu o dedo e depois a perna inteira: “Achei até melhor porque a dor sumiu”, afirmou.

Os números atestam, cabalmente, a completa falência da saúde pública no RN. Mas que não aparecem na propaganda oficial do governo, único lugar onde as coisas aparecem bem, na mais perfeita ordem. Padrão de  qualidade de vida de causar inveja a Islândia e Noruega.

É revoltante. E são os responsáveis por essa estatística dantesca que já começaram a bater a porta dos eleitores, entre eles, muitos amputados. Que, infelizmente, não irão associar uma coisa a outra.

Fico pensando como seria interessante se esses amputados se mobilizassem e fossem a todos os comícios, debates e passeatas que começam em breve cobrar pelos desatinos de que foram vítimas. Talvez aí as coisas começassem a mudar.

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP