Sim, eu disse sim: discutamos o pensamento político de Câmara Cascudo

Sim, discutamos o pensamento político de Câmara Cascudo

Caros Colegas:
Luiz Gonzaga Cortez, Marcos Silva e demais interessados nesse importante viés da obra cascudiana.

Sem dúvida nenhuma um aspecto importante na obra desse multifacetado escritor e estudioso da cultura brasileira. Cascudo, assim como Gilberto Freyre e outros grandes estudiosos das nossas tradições e costumes foram pesquisadores mantenedores dessa tradição. Creio, no entanto, que o viés político; ideológico na invalida ou mesmo determina a obra. A obra cascudiana há que ser estudada em sua vastidão e abrangência para além do viés político.

Cascudo estuda a tradição como mantenedor de uma cultura clássica. Citando Foucault; o discurso é materiedade do saber e poder.

Cascudo foi um escritor conservador e isso ninguém pode negar. Foi simpatizante da monarquia, integrante do integralismo e apoiou 64. Esse triste legado – para muitos de nós-, não nega sua obra que continua clamando por estudos sérios e profundos para além do viés que você enfatiza, esquecendo o grande oceano que é essa obra única fruto de um árduo fazer pleno de engenho e arte.

Você exagera na sua argumentação quando fala do Salazar em Portugal.
Para alem da ditadura que havia em Portugal, Cascudo foi buscar em Portugal e na Espanha, a nossa matriz cultural. Na Espanha, Cervantes e todos os escritores do século de ouro e Espanhol.
Em Portugal, o rico cancioneiro, etnografia e costumes transladados para o nordeste do Brasil.

Uma obra de forte cunho memorialista, reforçada pelo testemunho de pessoas amigas aou da família que Cascudo conheceu. A memória como elemento de notoriedade e poder. Se eu lembro e cultuo a tradição me dou bem. O conhecimento como manifestação do poder.

O principado do Tirol ainda não acabou para alguns. As oligarquias tão decantadas por Cascudo ainda estão no poder.

Para além de tudo isso, existe uma grande obra que precisa ser lida e estudada. Quando vocês lerem, vão encontrar mais que o pensamento de autor conservador, assim como tantos outros da nossa admiração. Continuarei lendo Borges, Gustavo Barroso e outros escritores maravilhosos.

Quando você conhece a obra de cascudiana se assusta com tamanha erudição. Você encontra um dialogo com Dante, Camões, Cervantes, Montaigne e outros grandes da cultura ocidental. r

Você também tem um diálogo com os grandes viajantes e exploradores que nos visitaram e deixaram elementos que ajudam na compreensão do que somos e seremos. Seres complexos, contraditórios e falhos para alem das ideologias, rótulos e vieses castradores.

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + dezesseis =

ao topo