Sob o céu de Natal

Amigo Demétrio,

Recebi o belo convite pelo qual muito agradeço a atenção. Sob o céu de Natal estive uma vida. Sob o céu de Paris estive certa vez vindo da Alemanha. Lembro sempre dessa cidade como um bela mulher assim como Natal. Não consegui postar um comentário, mas canto com voce uma das mais belas canções francesas. Sinta-se abraçado ao lançar mais esse rebento. É como um filho, ninguém saberá o que será!

Ouça aqui com o grande Yves Montand.

Sob o céu de Paris

Sob o céu de Paris
Se evola uma canção
Hum Hum
Ela hoje nasceu
No coração de um rapaz
Sob o céu de Paris
Caminham os apaixonados
Hum Hum
A felicidade se constrói
Sob um céu feito para eles

Sob a ponte de Bercy
Um filósofo sentado,
Dois músicos, alguns curiosos,
e também milhares de pessoas
Sob o céu de Paris
Vão cantar até de noite
O hino de um povo apaixonado
Por sua velha cidade

Perto da Notre Dame
Por vezes se trama um drama
Sim, mas, em Paname
Tudo se arranja
Alguns raios
Do sol de verão,
O acordéon
De um marinheiro
A esperança floresce
No céu de Paris

Sob o céu de Paris
Corre um alegre rio
Ele adormece à noite
os mendigos e os esfarrapados
Sob o céu de Paris
Os pássaros do Bom Deus
Hum Hum
Vêm do mundo inteiro
Para conversar entre eles

E o céu de Paris
Tem seu próprio segredo
Há vinte séculos ele está apaixonado
Por nossa Ilha Saint Louis
E quando ela lhe sorri
Ele veste sua roupa azul
Hum Hum
Quando chove em Paris
É porque ele fica infeliz
Quando fica ciumento demais
Dos milhões de amantes dela
Hum Hum
Ele faz sobre nós ribombar
Seu trovão retumbante
Mas, o céu de Paris
Não fica por muito tempo cruel
Hum Hum
Para se fazer perdoar
Ele oferece um arco-íris.

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo