Sobre a morte e o morrer

Por Rubem Alves

“Quem nos fascinou assim, para termos um olhar de despedida em tudo o que fazemos?”

“Somente onde há sepulturas pode haver ressurreições”.
NIETZSCHE

“A MORTE é a única conselheira sábia que temos. Sempre que você sentir, como sempre acontece, que tudo está errado e que você está ao ponto de ser aniquilado, volte-se para a sua morte e pergunte-lhe se assim é. Sua morte lhe dirá que você está errado. Nada realmente importa, a não ser o seu toque. Sua morte lhe dirá: Ainda não o toquei.”
“D. Juan, o bruxo.”

“A morte torna a vida maravilhosa. Porque vamos morrer precisamos poder dizer hoje que amamos, fazer hoje o que desejamos tanto, abraçar hoje o filho ou o amigo, temos de ser decentes hoje, generosos hoje, felizes hoje.”
( Lya Luft)

“Há uma estranha, devoradora felicidade quando agimos com a total convicção de que, qualquer que seja a coisa que estamos fazendo, esta pode muito bem ser a nossa última batalha sobre a terra.”

“Pois somos apenas a casca e a folha. A grande morte que está em todos nós é a fruta em torno da qual tudo gira.”
(Rainer Maria Rilke)

“Ao matar a morte, a religião nos tira a vida: vivemos morrendo. A eternidade despovoa o instante. Porque vida e morte são inseparáveis. Tirando-nos a morte, a religião nos tira a vida. Em nome da vida eterna, a religião afirma a morte desta vida.”
(Octávio Paz)

“Resta esse diálogo cotidiano com a morte, esse fascínio pelo momento a vir, quando, emocionada, ela virá me abrir a porta como uma velha amante sem saber que é a minha mais nova namorada.”
(Vinícius de Moraes)

“… antes que se parta a corrente de prata e se quebre a taça de ouro, e despedace o cântaro junto à fonte…”(Eclesiastes 11.6)

“Assim eu quereria meu último poema

Que fosse terno dizendo as coisas mais simples e menos intencionais

Que fosse ardente como um soluço sem lágrimas

Que tivesse a beleza das flores quase sem perfume

A pureza da chama em que se consomem os diamantes mais límpidos

A paixão dos suicidas que se matam sem explicação.”
(Manoel Bandeira)

“As nuvens que se ajuntam ao redor do sol que se põe ganham suas cores solenes de olhos que atentamente vigiam a mortalidade dos homens…”
(William Wordsworth)

“Fico tão longe como a estrela.

Pergunto se este mundo existe,

e se, depois que se navega,

a algum lugar enfim se chega…

-O que será, talvez, mais triste,

Nem barca nem gaivota:

somente sobre-humanas companhias…”
(Cecília Meireles)

“Quem nos fascinou assim, para termos um olhar de despedida em tudo o que fazemos?”
(Rainer Maria Rilke)

“O tempo passa,

Não nos diz nada.

Envelhecemos.

Saibamos, quase

Maliciosos,

Sentir-nos ir…

“Colhamos flores.

Molhemos leves

As nossas mãos

Nos rios calmos,

Para aprendermos

Calma também.”
(Ricardo Reis)

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo