Sobre “Ardência”, de Thiago Medeiros

Fotografia: Carlos Roger Tavares

quem gosta de poesia sabe, a poesia é uma experiência de bálsamo para quem lê e para quem escreve. sai de lugares as vezes não facilmente visitados e chega à lugares onde só ela pode chegar. ponte, troca, um sentir absoluto, intenso.

há livros que se internalizam na gente, e “ Ardência” de Thiago Medeiros é um deles.

em um desses dias estranhos de quarentena em que certo vazio e solidão são quase palpáveis,  recebi o livro e comecei a ler de pronto na esperança de ser resgatada, mas naquele momento além do resgate, aconteceu um sequestro  de mim. 

desde a capa tão viva quanto o fogo, do artista Creaty – Airton Bruno,  o terceiro livro de Thiago, (que já havia lançado; “Meio Dia” – Selo Insurgências Poéticas 2018 e “Para eu parar de me doer” – Caravela Selo Cultural, 2016) nos ambientaliza em um local de ebulição de sentimentos, não há nada morno, nada morto, e quando há cinzas essas estão espalhas pela quentura que sentimos a cada porrada, digo, poema.

não vejo a hora dessa festa acabar

alguns homens amei na vida

alguns homens que amei na vida

me declararam

louco, doente, possessivo

os mais inteligentes

me declararam infantil.

não sei se mentiram ou se falaram a verdade

sei que não conseguiram a dominação

em forma de amor que desejavam

alguns trouxeram

drogas, remédios, peso

outros levaram

autoestima, sorrisos, projetos, leveza

enquanto eu

me debatia no piso frio do banheiro

tentando esvaziar o corpo,

o travesseiro, os azulejos

antes da festa acabar, deixaram um gole no copo

e minha coragem de amar no chão.

há silêncios, solidão, dores, e amores encontrados e perdidos. há doçura nos pássaros sempre presentes, no cheiro de mãe, no sentimento de quem tem uma saudade que não mais machuca.  

nesse momento no qual a arte prova tão claramente sua capacidade de nos abraçar, salvando-nos um pouco dessa falta, “Ardência” assume de forma muito bonita essa ponte, entre a palavra e toque na alma.

permita-se arder.

Livro: “Ardência“, Thiago Medeiros.

Selo Insurgências Poéticas/ Offset Editora, 2020

Valor: R$30,00 + taxa de envio

thiagomedeiros.natal@gmail.com

@preuparardemedoer

Poeta e promotora cultural [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 3 =

ao topo