Sobre as “ondas moralistas”

Chico Moreira,

Concordo com você quanto ao perigo das “ondas moralistas” que assolam o país de vez em quando. A impressão que tenho é que elas tem um efeito catártico. Elege-se o Judas ou bode expiatório da vez e esquece-se o resto. A classe média inculta e bela adora essas ondas. Os jornais instigam. Esse filme nós já vimos várias vezes antes. Mas, no caso especifico de Sarney a questão é mais complexa. Setores da imprensa e da oposição não estão interessados – como só os tolos acreditam – em moralizar coisa nenhuma e sim em enfraquecer o Governo Lula. Isso, parece-me óbvio. Contudo, isso não é motivo suficiente para impedir a crítica a Sarney e a tudo o que ele representa de nefasto na política brasileira. Creio que a postura mais republicana seja fazer a crítica contundente ao político maranhense e à hipocrisia dos jornais e oposicionistas. Não interessa se isso vai fortalecer ou enfraquecer politicamente sicrano ou beltrano. Quem deve se preocupar com isso são os políticos e militantes. À imprensa caberia noticiar e criticar revelando todas as nuances do jogo sujo. Infelizmente, sabemos que as coisas não são bem assim. Pior para o Brasil.

ao topo