Sobre Aspades e Graumann

Do poeta Alberto Frederico Lins Caldas, via Faceboook, neste domingo, 7 de agosto, sobre os romances “Aspades, Ets, Ets” e “O Grau Graumann”, de Fernando Monteiro:

“num café do marais, lido o fundamental “aspades” e relido o “graumann”. o lugar, os corpos dos lugares, fazem a grandeza da leitura criada pra certos lugares e não pra outros. vc ta sendo lido num lugar errado. livros assim, uma vida como a sua, essas perspectivas literárias, exigem o aberto, o desmesurado, o cosmopolita, a multiplicidade, os infinitos tipos q tornam a literatura sangue quente e não o kissuk frio das “literaturas brasileiras”, vindas das entrepernas de filhos de senhores de engenho e ressentidos funcionários públicos. vc é outra coisa. um vampiro essencial. obrigado pelo espírito desse mês essencial na minha vida”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo