Sobre intelectuais

Estou com João da Mata, o intelectual sempre foi combatido, mas esse combate, João, só mostra sua força e importância. Isso desde priscas eras. Pode não ser grande coisa? Mas e daí? Eu acho que é muito, por isso é combatido. O velho esquema freudiano: não se combate o que não tem valor. Quando não tem, somos indiferentes. E se há um guia verdadeiro para o intelectual é combater a opressão venha de onde vier. O verdadeiro intelectual não é de direita, de esquerda, não segue ideologias, a única ideologia que ele obedece é a da sua consciência. O intelectual é livre: ele levanta questões que os outros não vêem ou não querem. Ele problematiza e permite o avanço. Ele cria onde parece não haver mais espaço para a criação. Na minha visão, o SP é um exemplo do que eu estou falando. Assino embaixo o teor das idéias de João.

Abraços,

ao topo