Sobre o cachalote (ou: sobre o silêncio)

cachalote“Li Moby Dick pela primeira vez em março deste ano, numa estadia na Ilha Grande, onde fiquei para dar início ao meu segundo romance. Na altura (e ainda hoje), estava obcecada pelo mar e o silêncio, era esse o tema que atravessava as páginas que eu preenchia. Apaixonei-me pelo relato de Ismael, pelo navio baleeiro, por universo tão masculino. Mas apaixonei-me, sobretudo, pelo cachalote. Tatiana Salem Levy (Ilustração: Felipe Rodrigues)

aqui

ao topo