Som Sem Plugs projeta 40 novas produções audiovisuais com 20 artistas; se ligue no edital!

Nada como um gás a mais para continuar a labuta. E o que é ótimo pode ficar excelente. É que o Som Sem Plugs, apesar de se manterem ativos no trabalho de fomento da cultura local via produção de vídeos de compositores e interpretes do cenário musical potiguar, mais das vezes sem visibilidade, a galera agora tem o patrocínio da Cosern, via Lei Câmara Cascudo e traz novidades para os próximos 12 meses.

Para isso, o Som sem Plugs vai além da música. E vai realizar, nesse período, 40 novas produções audiovisuais com 20 artistas, em prol do desenvolvimento de um novo projeto, o “Som na Tela”, com o registro em vídeos e fotos de cinco artistas plásticos do RN, produzindo seus trabalhos em junção com a música.

A seleção para esse projeto será feita por convite direto e através de um edital online com lançamento previsto para o início de novembro. Serão selecionados artistas residentes no RN por voto popular e por uma comissão julgadora composta por jornalistas, músicos, técnicos, representante da empresa patrocinadora e direção do projeto.

As produções consistem em videoclipes musicais, entrevistas e cobertura fotográfica, produzidas em locações do estado e após as devidas divulgações através do site e redes sociais do Som sem Plugs, serão disponibilizadas para o portfólio e divulgação dos próprios artistas, sem custos. O Som na Tela busca, em sua essência, a diversidade musical e paisagística que nos passam despercebidas no dia-a-dia.

Ao final do período de um ano, o projeto disponibilizará 1000 cópias de DVDs para distribuição gratuita em escolas e bibliotecas públicas do estado, universidades públicas do país e para as empresas patrocinadoras do projeto.
Mais informações das ações e novidades do Som sem Plugs, acesse www.somsemplugs.com.br ou siga através das páginas nas redes sociais. O Som sem Plugs já trava três anos de bons serviços!

MUDANDO DE CONVERSA……………… Muito projeto bacana aprovado no FIC 2015, mas também chama atenção a quantidade de produtores e artistas experientes de fora: Anderson Foca, Marcos Sá, Nelson Rebouças, Nelson Marques, Tropa Trupe, Novenil, Bololô Cida Cênica, Ângela Castro, Caio Padilha, a Associação Circuito Ribeira e outros. Uma pena……………… O projeto Quartas Clássicas lotou de novo o Teatro Riachuelo com concerto da Orquestra Sinfônica do RN. Ainda resta bom gosto. Faltam mais oportunidades……………… Amanhã todos os caminhos levam ao MADA. E este ano a curiosidade maior recai mais nas atrações locais. Tamu lá e no sábado tento repassar algo de lá por aqui……………… Estamos bolando mudanças no layout do Substantivo. Com ideias de Fábio Farias, nosso vizinho, do Apartamento 702. Ano novo, cara nova……………… Aos atrasados, a Fundação Zé Gugu recebe projetos pela Lei Câmara Cascudo até às 16h desta terça, em razão do feriado. Seria até amanhã.

Acredito que música, literatura e esporte são ansiolíticos dos mais eficazes; que está na ralé, nos esquisitos e incompletos a faceta mais interessante da humanidade. [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP