Somos todos gregos

{Tradução de Marcos Silva no final}

Amigos e amigas:

Recebi o seguinte convite-manifesto para ato de apoio ao povo grego, a ser realizado em Paris:

Samedi 18 février 14h Trocadéro

Appel international

Trajet/parcours: Rassemblement à 14h sur le Parvis des Droits de l’Homme (métro Trocadéro) Puis manifestation vers l’ambassade de Grèce (manifestation déclarée en préfecture)

* Appel international
* Evénements en France
* Paris

Nous sommes tous des Grecs

Quand un peuple est attaqué ce sont tous les peuples qui sont attaqués. Le 10 février, le gouvernement non élu de la Grèce a adopté un nouveau plan d’austérité monstrueux et destructif, qui a été approuvé par le parlement grec (199 députés contre 101) le 12 février. Avec ce nouveau plan d’austérité, le salaire minimum est diminué de 22% et gelé pour trois ans, les conventions collectives sont tout simplement supprimées, il y aura 15 000 licenciements dans la fonction publique et 150 000 postes seront détruits par non renouvellement… Le peuple grec est en train de se soulever courageusement contre cette politique de terreur sociale. Dans le silence assourdissant des médias, les manifestations se multiplient ainsi que les grèves générales malgré la violente répression. Les Grecs ont besoin de la solidarité internationale et y font appel.

Répondons à cet appel. Nous sommes tous des Grecs !

Leur mobilisation se heurte au mur d’une dictature européenne et internationale, celle des marchés financiers et de la troika : UE, BCE, FMI, qui ont imposé aux grecs ces plans d’austérité et un gouvernement non élu. Les gouvernements dans l’UE, en particulier le gouvernement français, sont parties prenantes de cette dictature et appliquent dans les autres pays des politiques qui vont dans le même sens. La Grèce n’est pour eux qu’un laboratoire avant généralisation. La situation va s’aggraver encore avec le projet de nouveau traité européen obligeant à introduire la « règle d’or » dans nos constitutions.

Nous aussi, comme les Grecs, refusons de sacrifier le peuple sur l’autel de l’argent.

***********

Convocação internacional

Quando uma nação é atacada,  todas as pessoas são atacadas. Em 10 de fevereiro, o governo não eleito da Grécia aprovou um novo plano de austeridade monstruoso e destrutivo, que foi aprovado pelo Parlamento grego (199 deputados contra 101) em 12 de fevereiro. Com este novoplano de austeridade , o salário mínimo sofreu queda de 22% e ficou congelado por três anos, os acordos colectivos foram simplesmente cancelados, haverá 15.000 demissões nos empregos públicos e 150.000 serão destruídos pela não renovação … O povo grego está prestes a se rebelar corajosamente contra essa política do terror social. Em meio ao silêncio ensurdecedor da mídia, os protestos estão se multiplicando bem como as greves gerais, apesar da violenta repressão. Os gregos precisam da solidariedade internacional e clamam por ela.
Devemos atender a esse apelo. Somos todos gregos!

Sua mobilizaçãose choca com o muro  de uma ditadura europeia e internacional, a dos mercados financeiros e da troika: UE, BCE, FMI, que impuseram aos gregos essa austeridade  e um governo não eleito. Os governos da UE, especialmente o governo francês, são partes interessadas nesaa ditadura e aplicam em outros países  políticas que vão na mesma direção. A Grécia é para eles um laboratório  antetrior a sua  generalização. A situação vai piorar com o novo projecto de tratado da UE obrigando a introduzir o “padrão ouro” em nossas constituições.
Nós também, como os gregos,  nos recusamos a sacrificar as pessoas seno altar do dinheiro.

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. Marcos Silva 17 de fevereiro de 2012 9:12

    Tácito:

    Enviei junto uma tradução. Não saiu?

    • Tácito Costa 17 de fevereiro de 2012 9:39

      Por algum motivo que não sei explicar a tradução não veio junto. Copiei e colei a que você enviou em seguida e fiz referência à tradução no início do post.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo