Sonho

Por Ednar Andrade

Sonhava com teu corpo nu, Te sentia tão quente ao meu lado, Um sonho de azul bordado, Entre sussurros …

Me pedias, como querias ser tocado. Oh meu amor! Estavas lindo! E te beijei com profundo desejo… E tu gemias de prazer descontrolado.

Ah! Eu também, meu homem amado. Deste meu sonho de irreal pecado, Era a saudade que estava ao meu lado. Tu me abraçavas tão forte,

Tão cheio de volúpia… Roçava teu corpo no meu, Rolamos loucos e descompassados, Num frenesi medonho e descarado.

Tua boca quente percorria meu corpo E eu o teu… Entre gemidos e silêncios gozados, Fomos ao céu.

Deste inferno de paraíso; Amor pagão. Mas, de repente, acordo;

Não estás comigo, Tudo era sonho… Tudo era sonho no sexo deste abismo.

Comentários

There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro − 3 =

ao topo