Subyacente

Por Juan Ángel Torres Rechy *

Para David de Medeiros Leite. 

.
Las raíces del árbol crecen. Ese proceso de la biología

Que desconozco transcurre en silencio. En lo oscuro.

De la tierra del patio de casa. Sin que nadie se entere.

Cuando en lo alto del cielo las estrellas brillan.

Y el sol y la luna entablan un diálogo esférico.

Sin que pase nada. Cuando pasa todo.

Como pasa el tiempo. Aunque no pasara nada.

Y nada quedara por decir. (Verso agudo.)

Todo se convertirá en una canción de otoño.

Mientras yo escribo mi tesis. Y crecen las raíces del árbol.

 

Juan Ángel Torres Rechy – Poeta mexicano. Doutorando na Universidade de Salamanca – Espanha.

 

**************

SUBJACENTE

Para David de Medeiros Leite.

As raízes da árvore crescem. Esse é o processo da biologia

Que desconheço e transcorre em silêncio. No escuro.

Da terra do pátio da casa. Sem que ninguém se inteire.

Quando no alto do céu as estrelas brilham.

E o sol e a lua entabulam um diálogo esférico.

Sem que nada aconteça. Quando acontece tudo.

Como passa o tempo. Embora nada passe.

E nada quedara por dizer. (Verso agudo.)

Tudo se converterá em uma canção de outono.

Enquanto eu escrevo minha tese. E crescem as raízes da árvore.
************

* Tradução para o português: David de Medeiros Leite

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. David Leite 4 de outubro de 2015 16:44

    Amigo Tácito, faltou o “Sub” no título em português: Subjacente
    Abs
    David

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo