Suspenso pagamento do cachê do padre

Depois da polêmica que dominou a blogosfera nos últimos dias, a Prefeitura suspendeu o pagamenento do cachê de R$ 221 mil ao padre Fábio. Segundo informa a jornalista Thaisa Galvão, a prefeita sugeriu e o padre aceitou a proposta. O pagamento será feito após a produtora do padre, a Talento, apresentar os detalhes da conta.

Com isso, se resolve uma parte do escândalo, que é a prestação de contas, desinformação e contradições entre os próprios secretários municipais e a prefeita. Cada um apresentou uma versão para o milionário cachê. Se a confusão demora mais iriam acabar informando que o contrato foi feito ainda ao tempo do ex-prefeito Carlos Eduardo.

A segunda parte do escâncalo não tem como resolver: é o valor do cachê, que tudo indica foi esse mesmo, R$ 221 mil. Não duvido que a Talento apresentará a planilha direitinho, com os R$ 90 do jatinho fretado para trazer o padre, e as demais despesas inerentes à apresentação.

A prefeita bem que poderia ter ficado apenas com o desgaste político do cachê escandaloso. Acabou sendo obrigada a administrar também o desgaste do obscurantismo que cercou todo o processo de contratação e ainda a ineficiência, também escandalosa, de seus assessores, alguns chegando ao ponto de intimidar e ameaçar jornalistas.

Texto postado por Thaisa Galvão em seu blog (http://www.thaisagalvao.com.br/tg/index.php):

“Depois da polêmica sobre o cachê de 221 mil do Padre Fábio, que fez um show sexta-feira, no Machadão, a prefeita Micarla de Sousa mandou suspender o pagamento.

Em uma conversa agora há pouco entre a prefeita e o Padre Fábio de Melo, os dois decidira, em comum acordo, só dar andamento ao processo de pagamento depois que a Talento Produções, empresa mineira que agencia o padre há 10 anos, abrir as contas e apresentar à Prefeitura.

Padre Fábio disse a prefeita que não desconfia nem um pouco da produtora, mas acha que é “prudente” que a mesma apresente o detalhamento das contas.

É que o valor de 221 mil reais foi orçado pela empresa mineira.

A prefeita Micarla de Sousa pediu e o Padre Fábio aceitou: o pagamento só será efetuado depois que as contas forem apresentadas, e que o Padre assine um “De acordo”.

Já que existem dúvidas…decidiram juntos Micarla e Padre Fábio, a pedido da prefeita de Natal”.

ao topo