Sutilezas…

gato

No silêncio da flor;
O zumbido da abelha…
Um fio de luz, é fresta na telha.
Canção que faz sonhar…É;

Badaladas do sino.
Vida, jogo, cassino.
Ladeira a baixo, rio (Rs), assino…
Sutileza de pétala,

Encanto de amor,
Escuro breu, amor no cemitério…
Silêncio, cachoeira, desatino,
São fatos, infartos, segredos

O açoite do chicote na saudade,
Os olhos verdes do gato negro.
Olhar de tigresa,uivo de lobo
O verso verde, a noite invade*

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. Anne Guimarães 26 de novembro de 2011 22:52

    Minha poeta e amiga amada….
    Adorei a diversidades das palavras e os sentidos….
    Todos enlaçados ou soltos como um rio profundo que atravessa
    os seus sonhos….
    “O verso verde, a noite invade”, demais!
    Um beijo florido, anil!
    🙂

  2. Anchieta Rolim 26 de novembro de 2011 19:40

    …O açoite do chicote na saudade… Maravilha Ednar!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo